Um homem foi sequestrado, torturado, morto e enterrado com concreto na última segunda-feira (11), em Salinópolis, no nordeste do Pará. O suspeito de cometer o crime foi preso na última terça-feira (12) enquanto fazia compras com o cartão da vítima, identificada como Admir Helder dos Santos, de 31 anos. Em depoimento, ele confessou a ação criminosa. O corpo foi encontrado por volta das 22h ainda da terça, no quintal de uma casa em que o suspeito trabalhava como caseiro.

De acordo com o delegado do município, Augusto Damasceno, o suspeito trabalhava também com instalação e manutenção de cercas elétricas. Ele disse que a Admir teria cobrado do suspeito a finalização de um serviço. Por conta disso, ele teria sequestrado a vítima no momento em que ele ia para o trabalho.

Admir era casado e morava em São João de Pirabas, município vizinho à Salinópolis, onde trabalhava como servidor do Departamento Nacional de Trânsito (Detran-Pa).
“O próprio suspeito nos levou até o local do crime. Em todo momento ele contava história diferente, mas depois confessou e levou a equipe até o local. Ele foi sequestrado e morto com requintes de crueldade. Ele fez isso e depois foi trabalhar normalmente, pagar suas contas, e foi preso quando usava o cartão de Admir para fazer compras”, disse o delegado.

O suspeito, de 25 anos, está preso na delegacia de Salinópolis e foi atuado em flagrante por latrocínio e ocultação de cadáver. (G1 PA).

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.