age-01

Neste domingo, 10, garimpeiros se reuniram em Assembleia Geral Extraordinária (AGE) da Cooperativa de Mineração dos Garimpeiros de Serra Pelada (COOMIGASP), essa foi à primeira Assembleia convocada pelo interventor judicial, Marcos Alexandre Mendes, desde que iniciou o processo de intervenção, em 11 de outubro de 2013.

De lá até aqui, os trabalhos se concentraram em enxugar administrativamente a entidade e fazer uma minuciosa auditoria no quadro social para determinar quem realmente é sócio e estaria em dias com todas suas obrigações estatutárias.

A Assembleia geral deste domingo tinha como principal objetivo aprovar alterações consideradas como “fundamentais” tanto para o interventor, quanto para o promotor Hélio Rubens Pinho, que acompanha a Coomigasp desde o afastamento do ex-presidente Gessé Simão de Melo. Inclusive o promotor Hélio Rubens acompanhou a Assembleia de domingo até que se findassem a apuração da votação e disse que a aprovação das alterações no Estatuto “é o primeiro passo para profissionalização da entidade para que ela possa produzir como uma empresa idônea, e sendo, portanto uma cooperativa que possa dividir os lucros com seus cooperados”, disse o Hélio.

Para o promotor até o momento em que a cooperativa passou à intervenção ela apenas se servia dos cooperados, mas que o objetivo é que a entidade sirva aos cooperados: “Por isso se fez necessária à intervenção, bem como essas alterações no Estatuto Social”, completou.

Apesar de ser extremamente técnico e assumir sempre uma postura de gestor, Marcos Alexandre Mendes surpreendeu a sociedade garimpeira ao se portar de forma simples e se colocar a disposição para responder perguntas feitas pela sociedade: “Nunca tínhamos conseguido chegar tão perto dos presidentes da cooperativa e poder fazer perguntas sobre todos os assuntos e ser respondido na hora”, disse o garimpeiro Sebastião Pereira, Barto Cearense. As perguntas foram feitas depois que o interventor leu item por item que seria alterado no Estatuto Social e apresentou as justificativas do porque essas alterações se faziam necessárias.

Após leitura dos itens, a alteração no Estatuto Social foi colocada em votação por cédula em doze urnas distribuídas em dez sessões devidamente organizadas por ordem alfabética, o que agilizou o processo, apesar da contagem dos votos ter sido concluída às 19h00. Em nenhuma das 12 urnas o NÃO ganhou, e por 804 votos a favor e 326 contra, foram aprovadas as alterações no Estatuto Social da COOMIGASP.

Marcos Alexandre encerrou dizendo que os próximos passos serão concluir a auditoria que está sendo feita na cooperativa, bem como fechar o quadro social para definir quantos serão os legítimos sócios e completou: “Outro fato importante é podermos acompanhar os trabalhos da montoeira e trabalhar agora para solução definitiva do projeto Serra Pelada, com a busca de um parceiro”, explicou Alexandre.

Para o interventor outro passo importante após a aprovação do Estatuo é ir junto ao Governo Federal em busca da liberação do dinheiro da Caixa Econômica: “É importante agora conseguir a liberação desse valor, seja para revestir em benefício direto do garimpeiro, em projetos sociais ou ainda para operacionalizar o projeto Serra Pelada e fazer a operação da extração de ouro pela própria cooperativa”, finalizou Marcos Alexandre. (Wenderson Costa/Fotos: John Jessé)

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.