greve_dos_professores-rede_municipal-_na_fotoUm grupo de professores em greve invadiu, por volta das 19h desta quarta-feira (13), o Palácio La Ravardière, sede da prefeitura de São Luís. Eles reivindicam aumento salarial de 20%, e há dois meses iniciaram uma greve, embora tenha sido decretada ilegal pelo Tribunal de Justiça do Maranhão (TJ-MA).

De acordo com a assessoria de imprensa da prefeitura, os manifestantes tiveram acesso apenas à recepção e ao corredor de acesso aos gabientes. Ainda segundo a assessoria, no momento da invasão o prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PTC) não estava mais no prédio, apenas alguns poucos funcionários que ficaram após o fim do expediente.

A invasão aconteceu no mesmo dia em que a Justiça determinou reinício imediato das aulas na rede municipal de ensino, sob pena de pagar uma multa de R$ 10 mil, em caso de descumprimento.

Em nota, a Prefeitura de São Luís repudiou o ato dos professores e garantiu que adotou as medidas necessárias para a preservação do patrimônio e da ordem pública.

Leia a íntegra da nota:

Acerca da invasão da recepção do Palácio La Ravardière, a Prefeitura de São Luís vem a público repudiar veementemente o ato, por mais legítimo que seja o movimento e os interesses coletivos pleiteados pelo Sindicato dos Professores.

A greve organizada pelo Sindicato foi julgada ilegal pela Justiça. A Prefeitura de São Luís sempre esteve aberta ao diálogo com os representantes da categoria e defende a adoção de alternativas democráticas para garantir os direitos dos profissionais de educação.

Por fim, a Prefeitura informa que adotou todas as medidas necessárias para a preservação do patrimônio e da ordem pública. (G1 MA. Foto: Biné Morais/O Estado).

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.