A Justiça Militar do Pará investiga possíveis casos de assédio moral cometidos por oficiais do 9º Grupamento Bombeiro Militar de Altamira, no sudoeste do estado, contra bombeiros lotados no munícípio. De acordo com o promotor Armando Brasil, bombeiros militares que denunciaram as situações podem ter sofrido retaliações.

“Já ouvi três bombeiros do município. Essa semana vou ouvir o comandante e a capitã do grupamento para averiguar as denúncias que me foram encaminhadas sobre assédio moral praticada por oficiais, como agir com arrogância, tratar mal [os subordinados]. Alguns teriam sido transferidos como retaliação”, disse o promotor.

Ele informou ainda que vai analisar os documentos das transferências de bombeiros e investigar se o procedimento respeitou o princípio da impessoalidade. Caso seja comprovado o assédio moral, os responsáveis podem ser penalizados pelo crime de prevaricação, contra a administração pública, com reclusão de dois anos.

Um Procedimento Investigatório Criminal (PIC) foi instaurado no último dia 7 no Ministério Público do Estado do Pará (MPPA), também para apuração das denúncias. (G1 PA).

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.