Em sessão plenária do tribunal do júri ocorrida na Comarca de Ananás na última sexta-feira (10), o juiz Wandré Marques e Silva, concedeu em sessão a revogação da prisão preventiva, em que o Ministério Público Estadual acusa José Carlos Lima, 37 anos, de tentativa de homicídio. Segundo decreto prisional, o crime aconteceu em 15 de julho de 2007, nas proximidades do balneário Manga, localizado entre as cidades de Ananás e Angico, de acordo com informações do processo o acusado, após discussão teria disparado um tiro de arma de fogo em seu primo Luis Soares.
A justiça concedeu ao acusado o direito de responder ao processo em liberdade, o réu chegou a ficar preso na cadeia pública de Ananás aguardando julgamento. Durante instrução criminal o acusado teria confessado a autoria do crime.
Ao revogar a prisão preventiva, o juiz constatou a ausência da vítima. Para o Ministério Público o pedido de redesignação do juri, se deu pelo não comparecimento, no caso, por se tratar de testemunho imprescindível para a correta apreciação da causa pelo conselho de sentença. A defesa requereu do juiz, a revogação da prisão em por conta do excesso de prazo. A justiça acolheu o pedido de defesa, concedendo ao acusado a liberdade provisória.

Para os advogados da defesa Marcos Reis, e Danillo Max, a justiça cumpriu o seu papel. “A defesa assumiu o caso considerando a sinceridade do réu em assumir a responsabilidade pelo o infeliz ocorrido, que é réu primário e tem bons antecedentes. Assim buscamos uma pena justa, evitando que o estado promova vingaça mais sim justiça”, acrescentou Reis. (Letícia Cardoso)

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.