O Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa Idosa (CEDIPI), com o apoio da Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju), está organizando as Conferências Regionalizadas dos Direitos da Pessoa Idosa, com a temática “Os Desafios de Envelhecer no Século XXI e o Papel das Políticas Públicas”. As conferências serão realizadas nos municípios de Augustinópolis, Araguaína, Guaraí, Paraíso do Tocantins, Gurupi, Dianópolis e Porto Nacional. A primeira conferência está marcada para o dia 4 de setembro na cidade de Augustinópolis.

O objetivo é reunir a sociedade em geral e todos os segmentos envolvidos com a política da pessoa idosa, como explica a presidente do CEDIPI, Sandra Maria Ribeiro Leitão. “As conferências regionalizadas acontecem para que juntos possamos discutir, propor e sistematizar propostas voltadas para essa parcela da população, os idosos,e que posteriormente serão apresentas na Conferência Estadual marcada para 2019”, disse.

Eixos

Serão trabalhados quatro dentro da temática nos encontros, como: os Direitos Fundamentais na Construção/Efetivação das Políticas Públicas, explorando os subeixos da saúde, assistência social, previdência, moradia, transporte, cultura, esporte e lazer. Outros temas abordados estarão relacionados à Educação, ao Enfrentamento da Violação dos Direitos Humanos da Pessoa Idosa e também do Papel dos Conselhos no Controle Social na Geração e Implementação das Políticas Públicas.

“No Tocantins, o CEDIPI definiu realizar regionalizadas, pois há menos de 40% de conselhos instituídos no estado. É uma política que precisa ser priorizada no estado, aproximadamente 15% da população já está nessa faixa etária, precisamos sair dessa inércia, ainda não temos uma política estadual instituída e não temos recursos assegurados especificamente para essa política”, expôs a presidente do Conselho, Sandra Maria.“Na conferência, discutiremos todos os eixos definidos pelo Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa Idosa (CNDI|) e definiremos o que as gestões devem investir na área do envelhecimento nos próximos 3 anos”, complementou.

Público-alvo

As conferências são abertas para membros da sociedade em geral, mas voltada principalmente para os usuários das políticas para pessoa idosa e servidores públicos das políticas setoriais. Para os municípios que tiverem conselho municipal dos direitos da pessoa idosa serão destinadas quatro vagas deliberativas, sendo duas para conselheiros do poder público e duas para conselheiros da sociedade civil.

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.