Em nome da solidariedade com os menos afortunados e sendo nosso papel como militante socioambiental repasso a todo para ampliar para a rede de contato de vocês a triste situação com que passa as familias do tocantins e maranhão atingidas pela barragem de estreito. Faço isso em nome da indignação que toma conta de mim em ver que a classe política e governantes principalmente do Tocantins não se posicionarem quanto a esta situação que relato abaixo para conhecimento de todos e todas.

Recentemente estive no acampamento dos atingidos pela barragem de Estreito, que já completam 2 meses de acampamento e a situação em que se encontram mais de 200 pessoas é de total abandono por parte da CESTE que ate o presente momento não abriu processo de dialogo com os atingidos em torno da pauta de reivindicações, sem falar do descumprimento do legislação ambiental,  a revelia do órgãos de defesa do meio ambiente : IBAMA e NATURATINS.

No dia 21 de setembro participei de uma reunião dos atingidos com os prefeitos e parlamentares em busca de apoio para com a garantia dos seus direitos , que estão sendo usurpados pela CESTE. Fui observador de um momento de busca de dialogo por parte dos movimentos sociais e que tristemente e vergonhosamente constatei a falta de presença dos prefeitos dos município do Tocantins das áreas atingidas, sem falar de que nenhuma dos deputados do Tocantins e governadores  também não estiveram presentes, demonstrando que estes estão totalmente descompromissados com as causas sociais, ambientais e com as populações menos favorecidas. Estando todos estes muito mais preocupados com seus bolsos e projetos pessoais do que exercer verdadeiramente seu papel.

Durante todo o processo de construção da barragem, anteriormente, e hoje de acampamento das famílias na frente do canteiro de obras, nenhum momento se viu o governador cassado e o atual interino , bem como seus “desGOVERNOs” nunca demonstraram preocupação com nosso povo tocantinense , que estão largado a própria sorte , contando apenas com apoio dos militantes sociais e acompanhamento das organizações  sociais e populares do Tocantins, dentre estes o MAB.

Caros, em nomes destes e preocupados com tamanha falta de respeito e de envolvimento de nossas ditas AUTORIDADES, governos e Assembléia estadual que só que aparecer a nível de mídia, principalmente esta ultima que se coloca como casa do POVO, mas só se for a “casa do povo deles”, de suas panelinhas e grupelhos, que não conseguem ver o estado e o seu povos como um todo, só olham o próprio umbigo, ISTO É UMA VERGONHA,SENHORES DEPUTADOS, SENHORAS DEPUTADAS E SENHOR GOVERNADOR.

Estão matando nossa esperança e nossos direitos… mas continuamos na luta dizendo não aos projetos de morte.BARRAGEM NÃO! SIM A VIDA!

Em tempo, conclamo as demais entidades do Tocantins e a população tocantinense a manifestarem seus apoio aos acampados e exigirem de seus representantes políticos mais coerência em suas praticas.

Com solidariedade as famílias acampadas e atingidas pela UHE ESTREITO. (Por: João Palmeira/APA-TO/Militante Socioambiental)

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.