A Lei nº 11.300/2006 promoveu alterações na Lei nº 9.504/97 que regula a realização das eleições no País. Dentre as alterações promovidas, foi incluída a obrigatoriedade aplicada a candidatos, comitês financeiros e partidos políticos de divulgarem relatórios parciais com os saldos de receitas e despesas da campanha eleitoral.

A Justiça Eleitoral é responsável pelo recebimento e divulgação dos relatórios parciais de campanha. As informações declaradas nos relatórios em referência são de responsabilidade exclusiva do prestador de contas (candidato, comitê financeiro ou partido político).

A entrega dos relatórios parciais ocorreu exclusivamente pela internet no site da Justiça Eleitoral no período de 28 de julho a 03 de agosto, relativo à 1ª parcial e no período de 28 de agosto a 03 de setembro, relativo à 2ª parcial.

Entre os candidatos araguatinenses se destaca um campeão de gastos, se trata do vereador Nemésio Parente(PR). Precisando alcançar 15 mil votos para conseguir uma cadeira na Assembléia Legislativa, Nemésio Parente resolveu abrir os cofres e mesmo declarando a Justiça Eleitoral não possuir nenhum bem ou patrimônio o vereador já conseguiu gastar R$ 78.809,47 segundo ele próprio informou à Justiça Eleitoral em sua prestação de contas.

Nemésio até aqui gastou R$ 25.115,00 com despesa de pessoal; R$ 10.888,00 com combustível e lubrificante; R$ 2.000,00 com bens permanentes; R$ 1.400,000 com produção de jingles, vinhetas e slogans e R$ 35.150,00 com locação de veículos. Totalizando os R$ 78.809,47.

Em segundo lugar no ranking dos gastadores está o também vereador Zé do Coco(PSB) presidente da Câmara Municipal. Zé do Coco declarou ter gasto até aqui o montante de R$ 74.585,50. Do valor total Zé do Coco diz ter investido R$ 14.300,00 com pessoal; R$ 5.500,00 com combustível e lubrificante; R$ 2.050,00 com publicidade por placas, estandartes e faixas; R$ 8.514,00 com publicidade por materiais impressos; R$ 13.500,00 com publicidade por carros de som; R$ 320,00 com comícios; R$ 701,50 com alimentação e R$ 29.700,00 com cessão ou locação de veículos; totalizando os R$ 74.585,50.

O terceiro da lista é o empresário Marcos da Eticcam(DEM) que já consumiu R$ 47.840,00 na campanha eleitoral. Entre os gastos discriminados por Eticcam à Justiça estão R$ 1.790,00 com combustíveis e lubrificantes; R$ 4.050,00 com publicidade por materiais impressos e R$ 42.000,00 com locação de veículos.

Filho do PV ocupa a quarta colocação com um gasto total de R$ 10.500,00. Job Carvalho vem em seguida com R$ 10.100,00. Cabo Neto foi o que menos investiu na campanha gastando ate aqui R$ 5.421,00. O total geral de gastos dos candidatos araguatinenses é de R$ 228.245,00.

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.