Comemorou-se no último dia 11 de setembro duas décadas de criação do Código de Defesa do Consumidor, uma data muito importante para a sociedade brasileira. Por este motivo, o Núcleo Regional do Procon no município de Araguatins, vinculado à Secretaria da Cidadania e Justiça, promoveu palestra para tratar da relevância do cidadão conhecer os seus direitos, enquanto consumidor.

Os palestrantes foram os técnicos Samuel Soares da Silva e Edinam Ferreira de Azevedo, que fizeram um balanço geral da relação entre os fornecedores e clientes. O evento foi ministrado aos alunos das 1ª séries B e C, do curso Técnico em Agropecuária, no último dia 14, no auditório do Campus. Segundo Edinam Ferreira, as empresas ou pessoas que produzem ou vendem produtos ou serviços são chamadas de fornecedores, e tudo o que oferecem aos consumidores deve ter qualidade, preço justo e proporcionar as utilidades anunciadas, sem enganar o comprador. Esse é um direito do consumidor, garantido pela Lei no 8.078, de 11 de setembro de 1990, que criou o Código de Defesa do Consumidor. O Código entrou em vigor em 1991, e estabelece direitos e obrigações de consumidores e fornecedores, com o objetivo de evitar que os consumidores sofram qualquer tipo de prejuízo.

Para a professora Lidiane Alves, palestras de temas como este são necessárias e devem acontecer com freqüência em nosso instituto. O Campus Araguatins parabeniza a iniciativa do Procon, e destaca uma excelente ação do PROCON/TO, que consiste no projeto Consumidor Mirim (Sou criança, mas também sou consumidor), que planta a ideologia nas crianças do consumidor sempre alerta, ou seja, para que todos consigam defender seus interesses é importante que cada um de nós contribua com o seu comportamento cuidadoso e vigilante, e esse comportamento pode e deve ser iniciado ainda na infância e adolescência. (Paulo Hernandes Gonçalves)

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.