Um crime em Gurupi, sul do Tocantins, chamou a atenção dos moradores e dos fiéis da Igreja Católica. Ladrões entraram na paróquia São Judas Tadeu e levaram objetos sacros. O padre Domingos Maciel disse que os suspeitos podem ter pensado que os objetos são de algum metal precioso, mas na verdade o sacrário roubado (utilizado para guardar as hóstias) é de aço.

O crime aconteceu na noite de sábado (27) no setor Parque das Acácias. Além dos objetos sacros, foram furtados uma lata de tinta e um carpete que estavam dentro de uma sala. Os criminosos usaram um pedaço de madeira para quebrar um vidro e entrar no templo. Na manhã de domingo (28), quando a ministra chegou para celebrar a missa, percebeu o arrombamento e sentiu a falta dos objetos.

“É lamentável, é a violência que a gente vive. O mesmo sentimento que o padre tem quando chega na igreja é o mesmo sentimento do pai de família que sai para trabalhar e quando chega sua casa está roubada. As coisas compradas com fruto do suor são levadas por ladrões. Infelizmente é a realidade social que a gente vive hoje”, disse o padre da paróquia, Domingos Maciel.

A tinta furtada havia sido doado por fiéis para a reforma da igreja. O mestre de obras, Antônio Alves, que trabalha na reforma há dois dias, disse que ficou assustado. “A gente fica numa situação meio crítica porque roubar a própria igreja, é uma coisa que a gente não espera”.
O padre pede que os suspeitos devolvam os objetos. “A gente aproveita para pedir à pessoa que cometeu este delito que possa refletir porque ele [sacrário] não tem outro valor no mercado a não ser este valor espiritual para a igreja e para a comunidade do Parque das Acácias”.

A polícia investiga o caso e ainda não tem pistas dos ladrões.  (G1 TO).

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.