Os moradores de algumas quadras de Palmas, estão usando novas ‘armas’ para prevenir crimes como assaltos, roubos e furtos: são os aplicativos de mensagens. Qualquer atitude suspeita ou situação fora do comum são comunicadas de forma instantânea para todos os vizinhos que participam de grupos de monitoramento.

Antes de sair de casa o servidor público Ullanes Rios sempre dá uma conferida nas mensagens. As informações podem ser úteis. “As pessoas ficaram mais atentas, passaram a cuidar do sistema de segurança de suas casas, dos seus portões. Também pararam de deixar o carro aberto”, destaca.

Na quadra 110 Sul o grupo de monitoramento funciona há 3 meses e vem dando bons resultados: já são cerca de 400 moradores participantes e 40 dias sem nenhuma ocorrência policial. “Mudou nossa saída de casa. Você abre o portão e olha primeiro para depois sair. Tem sempre esse cuidado e isso a gente repassa para o monitoramento”, conta a maquiadora Regina Rocha, que participa do grupo.

Além do monitoramento, os moradores têm conseguido através do grupo melhorias na quadra, mudanças de hábito e um bom relacionamento entre vizinhos. “Nós conseguimos um parquinho, a autorização para instalação de uma academia, que ainda está por vir e a iluminação melhorou muito aqui na quadra”, afirma a advogada Socorro Pereira Castro.

A história se repete em outras quadras, como na 603 Sul, onde mais de 100 moradores já aderiram ao grupo de monitoramento.
Câmeras de segurança, cerca elétrica, muro alto, são sinais da insegurança que os moradores sentem no setor. Depois que eles começaram a se mobilizar em prol da segurança, garantem que a situação mudou.

Pessoas em atitudes suspeitas na quadra já foram presas pela polícia graças às mensagens trocadas pelos moradores. Quem mora no local garante que a atitude tem inibido a ação de bandidos. “Essa quadra já foi muito visada [pelos bandidos]. Tínhamos problema toda semana. Com o uso do aplicativo parece que parou um pouco mais a violência aqui. A gente tem percebido que não tem acontecido mais tantos crimes”, conta o publicitário Adriano Alves. (G1 TO).

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.