Candidato a governador do Tocantins, Carlos Amastha (PSB) defendeu, em reunião com pastores, realizada na manhã desta segunda-feira, 10, em Palmas, a realização de convênios e parcerias entre o Governo do Estado e instituições (civis e religiosas) que desenvolvam projetos sociais voltados para os jovens e pessoas vulneráveis.

Amastha ressaltou que o Estado deve fazer parcerias que aliviam a pressão da gestão pública. “Temos que viabilizar recursos para executar esses projetos. Em 2019, vamos criar um fundo, um conselho da sociedade civil organizada e uma auditoria externa para isso. Todos que trabalham em prol da sociedade têm que ter o respeito garantido, afirmou.

“Não é só sobre religião. Igreja também é sobre políticas públicas preventivas. O jovem que está no trabalho, no esporte e na igreja não está nas drogas,” lembrou.

Capital da Fé

Amastha reafirmou o compromisso que havia feito ainda na eleição suplementar sobre expandir o festival de música gospel Capital da Fé para todo o Tocantins, realizando edições regionais do evento. “O Capital da Fé fez Palmas ser reconhecida em todo o Brasil. Atraímos turistas, os hotéis ficam lotados, aquece a economia e não temos nenhuma ocorrência no período do evento.”

Suimar Caetano, pastor da igreja Assembleia de Deus Missão, avaliou o legado que Amastha deixou em Palmas e as propostas que ele fez durante a reunião. “Tenho certeza que o plano de governo do Amastha é o melhor que nós temos. Ele já tem um trabalho comprovado em Palmas e agora é a vez do Tocantins. Não vai ser só para os evangélicos, ele governa para o povo.”

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.