A candidata do PSOL ao governo do Tocantins, Bernadete Aparecida, passou pelas cidade de Novo Acordo e Santa Tereza, e o distrito de Buritirana, na sexta – feira (07), e encontrou com apoiadores e aliados dos partidos. A candidata estava acompanhada dos candidatos a deputado estadual, Edissorene Capristano, e Federal, Lúcia Viana.

O feriado foi de conversa com a população dessas cidades, “as famílias que tenho visitado ouve com muita atenção as nossas propostas, e têm visto no PSOL uma alternativa”, destacou Bernadete Aparecida.

A candidata pelo PSOL ainda afirmou que “como fazemos uma campanha com poucos recurso, estamos indo de cidade em cidade e vendo realmente quais são as os reais problemas dos tocantinenses, a falta de água em algumas regiões, as estradas em péssimas condições. Vamos em busca de não ficar nesse trabalho de tapa buraco e sim resolver o problema”.

No encontro realizado em distrito de Buritirana, ressaltou ainda que “nossas propostas sempre será voltada para a valorização do ser humano, em especial as mulheres, com um governo voltado para o meio ambiente, fim das monoculturas e influenciar a economia solidária”, disse Bernadete Aparecida.

Sábado

No sábado, (08) Bernadete fez panfletagem na feira da Arno 33, antiga 307 norte, em Palmas, e conversou com populares e feirantes sobre suas propostas e comentou sobre sobre a reforma da feira que ainda não foi finalizada. “A demora da gestão em concluir as obras vêm acarretando em muitos problemas para os feirantes, que quase um ano depois estão ainda atendendo os clientes de forma improvisada e para os consumidores, falta de segurança, com fios de energia espalhados e a chuva está voltando e vimos como foi no ano passado” enfatizou a candidata.

Entre as propostas, a candidata ao governo do Tocantins afirmou que “vamos sim atrás de recursos, se a obra ainda não tiver sido finalizada, e em busca de uma obra a qual a comunidade merece”, finalizou.

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.