“Quando assumi a presidência da subseção, em 2016, eu e minha equipe ficamos um pouco perdidos. Passada a euforia da eleição, olhávamos um para o outro e pensávamos: o que que nós vamos fazer? A primeira reunião que nós marcamos vieram três colegas. O que nós vamos fazer? Sem união a gente não chega a lugar algum. E aí surgiu uma demanda de ajudar a UFT (Universidade Federal do Tocantins) a criar o curso de Direito em Tocantinópolis. Liguei para o presidente da Seccional, Walter Ohofugi, com quem eu não tinha muita intimidade e pedi a ele que marcasse uma reunião com os conselheiros federais, comigo e os professores da UFT que estávamos lutando pelo curso de Direito aqui. Ele trouxe os conselheiros federais para Tocantinópolis. Eu não precisei ir a Palmas, ele veio nos ouvir. E, a partir deste momento, eu vi que era uma gestão diferenciada. Ela era o que ele sempre pregou, de interiorização da advocacia. Não era só conversa de político. Era uma realidade”, palavras do discurso da presidente da Subseção de Tocantinópolis, Dayani Jácomo, no encerramento da inauguração da reforma do prédio da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) no município, que aconteceu na última sexta-feira, 14.

O evento reuniu a advocacia da cidade e de parte do Bico do Papagaio (Extremo-Norte do Estado). Localizada a 530 quilômetros de Palmas, quase na fronteira com o Maranhão, Tocantinópolis tem uma nova sede completa, já que a anterior, condenada, foi praticamente demolida na sua totalidade. A exemplo do que ocorreu com as sedes de subseções entregues em Dianópolis (Sudeste do Estado) e Colinas (Médio-Norte), o espaço é todo equipado com móveis e utensílios de altíssima qualidade e no mesmo padrão do Escritório Compartilhado de Palmas, tem duas salas, gabinete do presidente, almoxarifado, recepção e uma área de lazer.

Para construir a nova sede, a OAB-TO contou com com o apoio da OAB Nacional (Conselho Federal) e da Caato (Caixa de Assistência aos Advogados do Tocantins). A área construída é de quase 150 metros quadrados. A sede conta, ainda, com um moderno sistema fotovoltaico de energia solar implantado no local, o que permite deixar a sede totalmente climatizada a baixo custo. A sede já está praticamente quitada e OAB-TO não precisou de empréstimos para fazer a obra.

“Nós tínhamos uma visão muito clara que a interiorização da advocacia precisava acontecer. Passado o primeiro ano de gestão, em que nós acertamos contas e ajeitamos nosso posicionamento financeiro, nós partimos no segundo ano com um projeto chamado OAB em Campo. E resolvemos eleger o Bico, como lugar mais afastado, para ser o primeiro lugar que deveríamos ir. Então, estivemos aqui, com toda a estrutura da OAB, fazendo reuniões em Araguatins, Augustinopolis e aqui em Tocantinópolis. E ouvimos os anseios da advocacia local. A ideia da Dayani era fazer uma reforma, e no final, o prédio não tinha estrutura para reforma e conseguimos a verba junto ao Conselho Federal da OAB, com a ajuda da nossa bancada de conselheiros federais, aqui representada pelo Nilson. A partir de então, tivemos que eleger prioridades, tivemos que sacrificar alguns eventos em Palmas, para poder levar este recurso para todo o Estado, o que culminou na reforma de várias salas, infraestrutura em vários pontos, reformas e construção de três subseções, Colinas, Dianópolis e aqui”, disse o presidente da OAB-TO, Walter Ohofugi.

Além do OAB em campo, das obras, da compra de materiais e equipamentos, a atual gestão da OAB também atuou no campo institucional, incluindo no interior do Estado. Ohofugi, inclusive no Bico do Papagaio, foi a reuniões com magistrados levar reclamações da advocacia contra a postura dos juízes. Além disso, sempre que preciso, o presidente da OAB e sua diretoria levaram as queixas dos colegas do interior ao TJ-TO (Tribunal de Justiça do Tocantins). “Interiorização se faz com ações práticas, permanentes, levando estrutura, presença institucional e eventos. Nós ainda trouxemos a ESA (Escola Superior da Advocacia), até com ponto de transmissão dos cursos”, lembrou Ohofugi, logo após o evento se encerrar.

Decano e defesa da sociedade

Com 89 anos de vida e mais de meio século de advocacia, Renato Jácomo, pai de Dayani, presidente vitalício da Subseção de Tocantinópolis, e um dos fundadores da OAB na cidade, sendo Conselheiro quando a casa foi implementada, também deu seu depoimento. “Tivemos vários presidentes desta Seccional, mas Walter Ohofugi teve a coragem de derrubar todas as paredes e estabelecer a feitura deste belo prédio que é a Casa do Advogado, a casa do homem que procura defender a lei, a casa do homem que ajuda a Justiça em todos os momentos”.

Para a secretária adjunta da Subseção de Tocantinópolis, Fernanda Mesquita Ferreira, “esta belíssima obra representa um merecido presente”. “Certamente é o reconhecimento do valor que tem cada advogado e advogada atuante em Tocantinópolis. E também nada mais justo com a sociedade de Tocantinópolis do que lhe prover este espaço, porque definitivamente, por força de lei e mais do que isso, por força da esfera da OAB, esta não é apenas a casa dos advogados e advogadas, esta é a casa da cidadania. A OAB, ela empresta os seus olhos aos que não podem ver, seus ouvidos aos que não podem ouvir, empresta seu rosto aos que não tem face ou que tem medo de exibi-la. Espero que este prédio não seja apenas um emaranhado de tijolos e madeira, mas que o exultemos como abrigo das causas da advocacia e da sociedade”.

Também tomaram a palavra Devanir Sousa de Paula, secretário de Administração, Finanças e Meio Ambiente de Tocantinópolis, representando o prefeito Paulo Gomes; Ariostenes Guimarães Vieira, juiz da comarca de Tocantinópolis; Letícia Bittencourt, representando a Comissão Nacional da Mulher Advogada; Nilson Araújo dos Santos, Conselheiro Federal do CFOAB; Darlan Aguiar, presidente da Subseção de Colinas.

Jovem advocacia presente

Não foi apenas o prédio entregue que marcou a história da advocacia de Tocantinópolis. Giovana Moura Ribeiro e do advogado Murilo Santos de Queiroz receberam o certificado que garante atuação profissional, o que corresponde às primeiras carteiras profissionais entregues na Subseção.

O evento contou com cerca de 150 pessoas. A nova sede foi muito elogiada pelos advogados e advogadas presentes. (Rafaela Lobato)

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.