O empreiteiro Rossine Aires Guimarães, dono da construtura Rio Tocantins e envolvido na Operação Ápia, delatou e envolveu político ou políticos do Tocantins com foro privilégiado, deputado ou senador. O processo está com o ministro Alexandre de Moraes.

Segundo informações da PF, a organização suspeita de fraudar licitações de terraplanagem e pavimentação asfáltica no Tocantins funcionava em três núcleos compostos por políticos, servidores públicos e empresários.

Ainda conforme a PF , os núcleos eram formados com a intenção de fraudar e burlar a fiscalização de forma a conseguir lucrar com os serviços, que muitas vezes não eram executados.

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.