Na noite de segunda-feira, 22, o Colégio da Polícia Militar, promoveu, em Araguatins, a primeira edição de sua Noite Cultural, evento organizado pela Coordenação da Área de Linguagem da escola. O objetivo da Noite cultural do CPM foi homenagear o valor artístico de músicas e compositores antigos, enaltecendo as letras de épocas.

As professoras de Arte do CPM, Regeane Alencar e Ana Marcia Barbosa, trabalharam, em sala de aula, os movimentos e estilos musicais, desde a Bossa Nova à MPB. O foco foi mostrar aos alunos que, com o passar do tempo, os gostos musicais vão se modificando, surgindo novos estilos. No entanto, embora sejam músicas antigas, estas perpassaram por décadas, sendo conhecidas até hoje por ter marcado toda uma geração.

A coordenadora da Área de Linguagem do CPM, Joanice Coleho, conduziu a programação dos trabalhos. O diretor do CPM de Araguatins, major Márcio Cardoso Almeida, esteve presente no evento e falou sobre a importância do trabalho realizado pelas professoras de Arte na valorização da música brasileira, principalmente, a que diz respeito ao movimento dos anos 60. Os alunos da terceira série retrataram, por meio de música, teatro e exposição oral, as manifestações socioculturais que a década de 60 trouxe para a música brasileira.

A turma 33.01 realizou apresentação teatral sobre a Ditadura Militar com música de Caetano Veloso. As músicas “Pode vir quente que estou fervendo” e “Festa de Arromba”, de Erasmo de Carlos, foram representadas pelo Aluno CPM Caio da turma 33.02.

Já a Turma 33.03 falou sobre a Bossa Nova e prestou homenagem à Celly Campelo, interprete da música “Estúpido cupido”. A turma de Curso Técnico encenou a música “Por que brigamos” de Diana. E no fechamento do evento, as turmas de terceira série do turno vespertino fizeram encenação das músicas Splish Splash, Garota de Ipanema e coreografia de Samba dos anos 60.

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.