Reunião entre diretores fortalece integração de rede hospitalar no Tocantins

Com vistas a promover discussão de assuntos importantes e pertinentes para as 2 unidades hospitalares do Estado instaladas nos municípios de Augustinópolis e Xambioá, além de outras 16 espalhadas pelo restante do estado, a Secretaria de Estado da Saúde (SES), por meio da Superintendência de Unidades Próprias, promoveu nesta terça-feira, 30, reunião com os diretores gerais e técnicos dos hospitais públicos geridos pelo Executivo Estadual. Na pauta, assuntos como orientações sobre procedimentos judiciais, recomendações quanto à formulação de escalas, discussão em torno do Opera Tocantins e sobre a Resolução CIB nº279/2018, que trata do novo fluxo das referências hospitalares.

“Nesta portaria definimos as referências das unidades hospitalares. Estamos colocando de forma oficial e institucional qual será a referência para Média e Alta Complexidade de cada unidade hospitalar”, explicou o superintendente de Unidades Próprias, Ullannes Passos Rios.

Na prática essa resolução institui o protocolo de transferências inter-hospitalares de pacientes no Estado. Foi verificada a necessidade de revisão das referências para as transferências de pacientes de urgência e emergência entre os hospitais, atendendo as especificidades e complexidade dos serviços prestados pelas unidades hospitalares, onde se observa a importância de manter os níveis de segurança e qualidade do cuidado ao paciente.

Como forma de melhorar a rede de assistência hospitalar as transferências dos usuários das unidades hospitalares deverão ocorrer de forma regulada, e obedecer às respectivas ordens de referências estipuladas na resolução.

Rede Hospitalar

Ainda segundo Ullannes, essa reunião é importante para o planejamento e preparação de ações para os próximos anos, principalmente 2019, além disso, promover a integração dos diretores dos hospitais da gestão estadual. “São 18 hospitais, cada um tem seu diretor geral e são uma só equipe, temos que trazer todos, orientar os trabalhos, buscar que eles conversem entre si e resolvam problemas locais, sem precisar que a gestão central na secretaria tenha que atuar em casos simples, da rotina normal de trabalho”.

Para a diretora geral do Hospital Infantil de Palmas, Leiliane Alves, esse tipo de reunião enriquece o processo de trabalho e facilita a articulação de todos entre a rede. “Reuniões como essa melhoram o fluxo de trabalho, ajudam na tomada de decisões, fortalecem o serviço e contribuem para o atendimento da população”, disse a diretora.

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.