A Secretaria da Educação, Juventude e Esportes (Seduc) realizou nesta terça-feira, 23, reunião com os diretores regionais de Educação e diretores de escolas do Bico do Papagaio. Um dos assuntos tratados durante o encontro foi a ampliação da oferta do programa Escola Jovem em Ação para mais seis unidades escolares.

A Escola Jovem em Ação integra o programa de Fomento à Implantação de Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral, uma iniciativa do governo federal, desenvolvida pelo Ministério da Educação, que está sendo realizada em parceria com os estados. No Tocantins, 12 unidades escolares funcionam com o programa de fomento.

Para a ampliação das Escolas Jovem em Ação, o Ministério da Educação selecionou 69 escolas com possibilidade para participar do programa federal. Dessas unidades escolares, a Seduc selecionou 15 escolas, conforme os critérios da Portaria do MEC nº 1.023, de 4 de outubro de 2018, e reuniu os diretores dessas instituições de ensino para apresentar os resultados da Escola Jovem e dos critérios para adesão ao programa.

Das 15 escolas, a Seduc selecionará três unidades escolares e mais três serão sorteadas pelo Ministério da Educação para ofertarem ensino médio integral.

Resultados

A Escola Jovem em Ação foi implantada no Tocantins no início de 2017. O primeiro ano, chamado de sobrevivência, foi marcado pela formação inicial e continuada dos professores e acompanhamento dos ciclos de aprendizagens.

A secretária da Educação, Adriana Aguiar, explicou que ampliar a oferta das escolas Jovem em Ação representa a oportunidade de oferecer um melhor ensino para os jovens que estão no ensino médio. “Vamos ampliar um programa que tem resultados, que desenvolve no aluno habilidades e competências de liderança, de saberem fazer suas escolhas e de participarem da gestão escolar. Essa é uma tendência do ensino médio e temos que proporcionar aos nossos alunos essa oportunidade. A Escola Jovem é um modelo que deu certo, como comprova o resultado de nossas escolas”, frisou a secretária Adriana.

O diretor regional de ensino de Tocantinópolis, Dorismar Carvalho de Sousa, compartilhou a experiência desenvolvida no Centro de Ensino Médio Darcy Marinho. “A escola está caminhando muito bem, os alunos já estão sendo referência até fora da unidade escolar, estão apresentando comportamentos diferentes. São alunos mais interessados nos estudos, mais dinâmicos e com mais comprometimento com a educação”, ressaltou.

Vittor Ribeiro dos Santos é diretor da Escola Estadual Manoel Vicente de Sousa, de Augustinópolis, uma escola que adotou a metodologia da Escola Jovem em Ação, mesmo não tendo conseguido fazer parte do programa de Fomento. “Presenciamos uma mudança significativa dos alunos que estão matriculados na 1ª série do ensino médio. Também estamos observando que os professores falam em mudanças em suas vidas, depois de conhecer o programa. Estamos torcendo que a nossa escola seja inserida nessa ampliação”, contou. (Com informações de Josélia de Lima/Foto:

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.