Atendendo à necessidade de regulamento da forma de apuração das deduções da base de cálculo do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza, ISSQN, o prefeito Assis Ramos assinou o decreto nº 35/2018, que versa sobre a relação de materiais empregados na prestação de serviços da construção civil e também o anseio das entidades do seguimento, representados pelo Sindicato Intermunicipal da Indústria da Construção Civil do Oeste do Maranhão – Sinduscon. Documento, publicado em 03 de outubro, guarda fundamento na Lei Complementar 001/2003 do Código Tributário Municipal e Lei Complementar 116/2003 que trata do ISSQN.

Com base no decreto, os prestadores de serviços previstos nos subitens 7.02 e 7.05, 14.01, 14.03 e 17.10, da lista anexa ao código tributário municipal, poderão excluir da base de cálculo do ISSQN, quando devidamente comprovado por nota fiscal de mercadoria específica, o valor dos materiais fornecidos.

De acordo com Josafan Júnior, secretário Municipal de Planejamento, Fazenda e Gestão Orçamentária, Sefazgo, regra visa adequar corretamente os procedimentos de fiscalização com relação às decisões dos tribunais superiores referentes à dedução da base de cálculo do ISSQN no tocante aos materiais fornecidos nas prestações dos serviços descritos nos subitens mencionados.

“O decreto se tornará ferramenta imprescindível para que o Município realize suas ações no âmbito fiscal, reduzindo a evasão de receita do ISSQN em relação à prestação de serviços na atividade de construção civil”, explicou.

Vale lembrar que, a norma infralegal destaca em seu parágrafo 1º § 4º do artigo 2º que não poderão ser deduzidas as subempreitadas prestadas por contribuintes autônomos, isentos ou que tenham o ISSQN recolhido a outro município, podendo ser deduzidas somente as subempreitadas cujo imposto sobre serviços tenha sido objeto de recolhimento aos cofres do Município de Imperatriz/MA.

Ainda de acordo com o decreto, ressalta-se que as empresas prestadoras dos serviços previstos nos subitens outrora frisados poderão optar pela Base de Cálculo Presumida por Estimativa Fiscal, com a dedução dos percentuais de abatimento em até 40% (quarenta por cento).

“As prestadoras de serviços poderão optar pelo tratamento simplificado na dedução de materiais no percentual com limite de até 40% da base de cálculo, por meio da escrituração a ser realizada no portal da nota fiscal eletrônica municipal”, destaca o auditor da Sefazgo, Murilo Miguel.

Demais informações podem ser obtidas através do whatsapp (99) 99185-7126 e/ou e-mail: [email protected] ou diretamente na Secretaria (Rua Godofredo Viana, 750 – Centro), de segunda a sexta-feira, das 8h às 14h.

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.