O corpo do ex-vereador e servidor público federal, Aderson Marinho Neto, de 58 anos, foi enterrado sob forte comoção, na manhã desta segunda-feira (29), no Cemitério Nossa Senhora da Consolação, no setor Cidade Alta, em Tocantinópolis.

O político, conhecido popularmente como “Buxim”, faleceu vítima de acidente automobilístico na noite do último sábado (27), na BR-226, entre as cidades de Aguiarnópolis e Palmeiras do Tocantins.

Aderson Neto era casado e deixa esposa e um casal de filhos. Em Tocantinópolis, Buxim foi vereador na legislatura de 2013 a 2016, onde ocupou o cargo de presidente da Câmara Municipal no biênio 2015/2016. Em 2016, disputou a reeleição, onde conseguiu 275 votos, porém, não obteve êxito o que o deixou na condição de suplente.

Na tarde deste domingo (28), o prefeito Paulo Gomes juntamente com a vice-prefeita Eleny Araújo, a Câmara Municipal de Vereadores e o deputado eleito Fabion Gomes emitiram notas de pesar pelo falecimento do ex-parlamentar.

Aderson que servidor público da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), e atualmente estava cedido aos quadros da Prefeitura de Tocantinópolis, teve o corpo velado na casa de sua mãe, onde familiares, amigos e políticos da cidade e dos municípios da região prestaram homenagens até por volta das 10h desta segunda-feira. Em seguida, o cortejo seguiu para sepultamento no Cemitério Municipal.

Entenda

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, Aderson “Buxim”, estava em um carro de passeio que foi encontrado capotado e destruído às margens da rodovia BR-226, entre as cidades de Aguiarnópolis e Palmeiras do Tocantins.

Ao ser acionada por volta das 7h, do domingo (28), a PRF acredita que o acidente tenha ocorrido ainda na madrugada. Vale destacar, que nenhum outro veículo foi encontrado nas proximidades do local, bem como ainda são se sabe o que poderia ter provocado o fatídico acidente. (Fotos: Dirceu Leno)

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.