Uma enorme mancha de óleo apareceu nesta segunda-feira, 22, em uma das lagoas da Beira-Rio, em Imperatriz. O responsável pelo derramamento do óleo na lagoa ainda não foi identificado. Aliás, a Beira-Rio, como um dos locais mais frequentados de Imperatriz apresenta aspecto de abandono.

A mancha de óleo diesel queimado que se acumula nas margens de uma das lagoas da avenida Beira-Rio revela a gravidade de um crime ambiental praticado. O combustível foi jogado na lagoa, provavelmente, durante a madrugada.

Além da mancha de óleo, uma grande quantidade de lixo é jogada dentro das lagoas todos os dias. São cascas de coco, embalagens de plástico e até de vidro que tornam o ambiente poluído. As lagoas foram revitalizadas faz pouco tempo, e a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Planejamento Urbano desenvolve um projeto de criação de peixes da bacia amazônica, como o pirarucu, mas o lixo prejudica a reprodução das espécies.

Em toda a avenida, o acúmulo de lixo só não é maior, porque além da coleta feita por uma empresa contratada pela prefeitura, os catadores se encarregam de recolher latinhas para a reciclagem.

Em outros pontos da avenida, o problema é a falta de conservação. Em 2008, depois de uma ação do Ministério Público, a prefeitura retirou as barracas que prejudicavam o aspecto visual da avenida. O problema é que no lugar das barracas se formou uma enorme erosão, que agora ameaça a segurança de quem frenquenta o local.

A prefeitura tem um projeto para recuperar toda a avenida Beira-Rio. A obra vai custar mais de R$ 3 milhões e já está na fase de licitação.

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.