A governadora Roseana Sarney e o secretário de Estado de Saúde, José Márcio Leite, entegam, nesta segunda-feira, 29, às 10h, 13 leitos de Unidade de Cuidados Intermediários (UCI) Neonatal no Hospital Infantil Juvêncio Mattos, em São Luis.

No mês passado foram entregues 13 leitos de UTI neonatal destinados aos pacientes referenciados do interior do Maranhão que chegam ao Juvêncio Mattos. Com essas unidades entregues nesta segunda-feira, o hospital passa a oferecer 26 novos leitos neonatais, infantis e pediátricos.

Resultado de uma ação emergencial, as medidas de instalação e implantação das novas unidades fazem parte dos esforços do Governo do Estado em solucionar o déficit de UTI’s neonatais no Maranhão. Em apenas seis meses, 62 novas unidades de UTI’s neonatais, em São Luís e no interior, foram instaladas pela Secretaria de Estado da Saúde (SES).

O secretário de Saúde, José Marcio Leite, afirmou que o compromisso do Governo do Estado é colocar em atividade 200 leitos de UTI’s neonatais, meta prevista para ser cumprida em 2011. Ele informou que estão sendo instalados cerca de 10 leitos por mês desde que a SES iniciou a ofensiva para zerar este déficit.

A SES colocou mais 10 leitos de UTI neonatal na Maternidade Marly Sarney, que hoje conta com 50 leitos e 13 novos no Hospital Infantil Juvêncio Mattos.

Em parceria com o governo federal, a SES instalou, semana passada, em Imperatriz, 26 leitos de UCI (Unidades de Cuidados Intermediários) no Hospital Regional Materno Infantil. Nesta parceria, o Governo do Estado investiu R$ 1,8 milhão na construção do espaço e o Governo Federal equipou as unidades.

Investimentos

O montante investido pelo Governo do Estado, na implantação de leitos de UTI’s neonatais e pediátricas em Imperatriz e São Luis supera a faixa de R$ 6 milhões só para reforma, estruturação e aquisição dos equipamentos.

O primeiro repasse de verbas foi feito à saúde municipal de Imperatriz, por meio de uma parceria firmada entre o Governo Estado (via SES) e Prefeitura de Imperatriz.

A parceira desse convênio envolveu R$ 5 milhões destinados a implantação de leitos de UTI’s pediátricas que ficaram sob a responsabilidade do poder municipal. Além deste primeiro montante, a Região Tocantina recebeu como beneficio, a reforma no Hospital Regional de Imperatriz Materno Infantil (pertencente à rede do Estado), no valor superior a R$ 1,8 milhão para construção do espaço das UCI’s.

Cada um dos leitos de Imperatriz custa aos cofres públicos uma quantia diária de 1 mil reais, o que representa a despesa de R$ 1,8 milhão por mês. Este último dado representa na verdade uma redução de valores, já que, nos casos em que o aluguel de leitos em clínicas e hospitais particulares eram a garantia de atendimento, a locação onerava bastante o custo de um leito, que girava em torno de R$ 2 mil.

Em um ano, Estado investe R$ 78 milhões na Saúde de Imperatriz

Num período de 12 meses o socorro prestado pelo Governo do Estado à da Saúde de Imperatriz ultrapassa os R$ 74 milhões, valor maior do que aquele município recebe do Governo Federal para sustentar todos os atendimentos de média e alta complexidade. Serviços altamente especializados, como os de tratamento do câncer (oncologia), e a manutenção de 55 leitos de UTI/UCI (Unidade de Terapia Intensiva Neonatal e 20 de adultos) correm 100% por conta do estado.  Não fosse essa ajuda, o sistema de saúde da segunda mais importante cidade do estado estaria há meses estrangulado.

Imperatriz tem o serviço de Saúde municipalizado. Em tese, recebe recursos do SUS para manter todos os serviços. Nos 9 primeiros meses deste ano  o SUS transferiu para aquele município R$ 56.123.250,00 para a alta e médica complexidade, média de R$ 6.235.917,00  por mês. Num período de 12 meses, o governo do estado terá destinado para o mesmo município R$ 74.831.000,00.

 A crise da falta de UTI’s em Imperatriz que repercutiu nacionalmente no começo do ano teria sido catastrófica se já naquela época o governo do estado não mantivesse 20 leitos alugados para a prefeitura junto aos hospitais particulares da cidade. Depois disso a governadora Roseana Sarney, PMDB, determinou a transferência fundo a fundo de mais um socorro de R$ 5 milhões para o município, dos quais R$ 4 milhões já foram pagos. Desses R$ 4 milhões o prefeito Sebastião Madeira utilizou R$ 2 milhões para instalar 10 leitos de UTI’s infantis no Hospital Municipal.

Na semana passada o governo do Estado inaugurou 26 novos leitos de UTI/UCI neonatal no Hospital Regional de Imperatriz. A obra física custou R$ 1.831.000,00 e os equipamentos foram doados pelo Ministério da Saúde. A manutenção dessas novas UTI’s vai custar ao estado mais R$ 1,65 milhão por mês, além dos R$ 1.700.000,00 por mês que já exige de custeio o Hospital Regional que é a grande e moderna maternidade pública da região.

O Estado ainda mantém em Imperatriz uma unidade da AME, Ambulatório Médico Especializado, para exames, e o laboratório de imuno-histoquímica, que é o único do estado, para identificação dos marcadores tumorais do câncer. A UPA, Unidade de Pronto Atendimento, em fase final de construção, feita em parceria com o Governo Federal, exigiu dos cofres do estado R$ 4 milhões e o seu funcionamento gerará uma despesa mensal de R$ 900 mil.

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.