Dados do Centro de Testagem e Aconselhamento – CTA mostram que só no mês de outubro, 14 pessoas morreram em Marabá e municípios vizinhos, vítimas de Aids. Para chamar a atenção da população sobre a importância de se prevenir contra a doença, a Secretaria Municipal de Saúde, através do CTA, promove ampla campanha de conscientização na cidade a partir de amanhã. A atividade faz parte da programação alusiva ao Dia Mundial de Combate à AIDS, celebrado no dia 1º de dezembro.

De acordo com a enfermeira Luzia Oliveira Silva Rêgo, coordenadora do CTA, dos 794 casos de soropositivos registrados no órgão, 130 são oriundos dos municípios de Itupiranga, Rondon do Pará, São Domingos do Araguaia, Parauapebas, Jacundá, Eldorado do Carajás, Curionópolis e Canaã dos Carajás. Desse total, 129 são casos novos, identificados este ano. Um dos pontos altos da Campanha será o “I Seminário de Prevenção Positivo HIV da Região Sul do Pará”, destinado às pessoas que vivem e convivem com Aids. Ou seja, pessoas infectadas, seus familiares e profissionais de saúde. O evento vai acontecer no auditório da Secretaria Municipal de Saúde.

O evento terá como objetivos promover a adesão ao tratamento, através de informações acerca da doença, realizar mobilização social como forma de enfrentar preconceitos e discriminações, estabelecer vínculos com a equipe de saúde e promover o acesso à informação para adequação aos hábitos e necessidades individuais, bem como compartilhar decisões relacionadas à própria saúde.

Este ano, o Dia Mundial de Combate à Aids está voltado para jovens na faixa etária dos 15 aos 24 anos, principal vítima do HIV, para que conheçam mais precocemente possível sua condição sorológica, tendo em vista que, quanto mais cedo for descoberto o vírus, mais longevidade terá o indivíduo, diante do controle da carga viral. Segundo a enfermeira Luzia Rego, os números de casos da doença entre homens e mulheres são praticamente iguais. Foram 56 mulheres para 73 homens infectados pelo HIV este ano. Todavia, em Marabá, a média de crescimento anual tem se mantido no mesmo patamar. Com isso, a quantidade de casos dobrou nos últimos três anos.

Em 2007, segundo dados do próprio CTA, havia no cadastro do órgão 312 casos confirmados de portadores do vírus HIV. À época, a média de casos novos por mês não chegava a sete e já era considerada alta, uma vez que, em 2006, a média mensal não passava de dois casos. O grande avanço e que tem ajudado a descobrir novos casos é o teste rápido, realizado fora do ambiente do CTA, onde muitas pessoas têm preconceito de visitar. Os resultados, que antes levavam dias para serem revelados, agora demoram de 10 a 15 minutos.

Os testes têm sido feitos em boa parte dos eventos que concentram grande número de pessoas. Na próxima semana, eles vão ser realizados em praça pública e durante o Seminário de Prevenção Posit HIV. (O Liberal)

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.