A abstenção total no vestibular da Universidade Federal do Tocantins (UFT) foi de 13,01%, o que representa um contingente de 1.832 inscritos. Dos 14.073 inscritos para concorrer a 1.620 vagas do estabelecimento, 11,55% não comparecerem responder as 32 questões da prova aplicada durante a manhã, nas quais foram feitos os testes de matemática e suas tecnologias, linguagens, códigos e suas tecnologias e prova de redação. Nas provas do período vespertino, que teve 39 questões, o número aumentou para 13,01%. Nesse total, está computada toda a abstenção, pois os candidatos que não foram pela manhã, mesmo que fizessem as provas à tarde, já constavam na lista de eliminados.

A maior quantidade de falta aconteceu em Palmas, que teve 14,56% de abstenção durante a tarde. Na segunda colocação, ficou Porto Nacional, com 13,05%.

Nenhuma ocorrência incomum foi registrada pelos aplicadores de provas e fiscais nos locais do exame. Além de Palmas e Porto Nacional, as provas foram realizadas em outras cinco cidades: Arraias, Araguaína, Gurupi, Miracema, e Tocantinópolis.

Avaliação

Concorrente a uma desta vagas disponíveis, Sara Roberta Lins da Silva, de 17 anos, disse que veio de São Félix do Xingu (PA) para tentar, pela segunda vez, ingressar no curso de Arquitetura e Urbanismo. Ela destacou como grande surpresa da prova o tema da redação. Este ano os concorrentes tiveram que escrever sobre A contribuição do riso tragicômico para a formação do cidadão. Em relação à avaliação de um modo geral, a adolescente afirmou que o grau de dificuldade da prova estava mediano e apontou como uma dificuldade técnica na execução das respostas a ausência do lápis e da borracha durante o período das provas.

Já Alexandre Alves Benício, de 16 anos, que fez o vestibular para entrar no curso de Engenharia Ambiental se mostrou muito otimista quanto a um resultado positivo na prova. “Achei o grau de dificuldade pequeno, acho que foi porque estudei muito para fazer o meu primeiro vestibular”, disse. O candidato Valdeis Lima Nascimento, de 18 anos, veio de Paraíso para tentar pela segunda vez uma vaga no curso de Economia. Ele se mostrou apreensivo com as provas da tarde, que, segundo ele, tinham os conteúdos mais complicados.

De um modo geral, porém, para as provas no período da tarde os candidatos estavam mais tranquilos em relação a etapa matutina.

Seleção

De acordo com a presidente da Comissão Permanente de Seleção (Copese) da UFT, Maria Dilma de Lima, as provas do vestibular ocorreram dentro do previsto pela equipe. Ela destacou que as eliminações que aconteceram foram motivadas pelos mesmos motivos pelos quais costumam ocorrer em outros vestibulares, e também pelos atrasos no horário de chegada para fazer a prova. “Este ano nós fizemos uma avaliação da percepção do candidato quanto à prova, para obtermos dados mais preciso, os resultados serão divulgados em breve”, disse. (Alessandra Brito – Jornal do Tocantins)

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.