Os novos secretários estaduais de Justiça e Cidadania, Renato Guedes, e da Segurança Pública, Jucelino Cardoso, juntamente com o procurador-geral do Ministério Público Estadual, Clenan Renault, visitaram nesta segunda-feira, 21, o presídio Barra da Grota, em Araguaína, para analisar o andamento das obras.

Segundo o secretário de Segurança Pública, Jucelino Cardoso, a visita serviu para analisar a situação do presídio, e realmente constatar que ele não tem condições de abrigar presos. “O engenheiro da empresa responsável pela obra nos deu um prazo de 90 dias para finalizar o processo de automação”, disse.

Cardoso disse que o Estado busca de qualquer forma resolver o problema do sistema carcerário do Estado. Para o procurador-geral, “até 15 de janeiro, a situação vai estar regularizada e o problema de superlotação” superado.

Uma alternativa emergencial para solucionar a superlotação da Casa Provisória de Araguaína (CPPA), conforme o procurador-geral, é que haja um acordo entre juízes de Comarcas do Estado, para que os presos da CPPA sejam redistribuídos, e que inicie a reforma da CPPA interditada há dois meses. Segundo Renault, a empresa responsável pela reforma da CPPA estipulou um prazo de 30 dias para que a reforma seja concluída. (Lara Francielly – Jornal do Tocantins)

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.