O promotor Caleb Melo Filho protocolou ação civil pública de improbidade administrativa contra o vice-prefeito de Xambioá, Clênio Rocha Brito (PR) pedindo o afastamento do ex-gestor e a suspensão dos salários.

Segundo o promotor, o vice-prefeito afastou-se do cargo há mais de 15 dias e não fez nenhum pedido à Câmara Municipal, o que é exigido pela Lei Orgânica do município, configurando abandono de função pública. ”A sanção para a violação da lei é perder o cargo”, explica Melo Filho.

Brito está foragido desde que foi denunciado pelo Ministério Público Estadual (MPE) de participar, ao lado de outras nove pessoas, de um suposto esquema criminoso que resultou na cassação do mandato do ex-prefeito Richard Santiago (PMDB). O suposto esquema acarretou no homicídio da dona de casa Isabel Barbosa Pereira, no ano passado. Sete dos acusados estão presos, inclusive o ex-marido da vítima, Sérgio Mendes da Silva.

De acordo com o promotor, a Secretaria de Administração do município informou que o vice-prefeito não se encontrava na prefeitura desde o dia 14 de outubro. Já a Câmara Municipal informou que não foi protocolado nenhum ofício requerendo afastamento de Brito.

O Jornal do Tocantins tentou contatar a advogada do vice-prefeito, Célia Silene, mas até o final desta edição, não obteve sucesso. (Lara Tavares – Jornal do Tocantins)

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.