Sem títuloOferecido pelo Sesi, com a parceria Prefeitura de Parauapebas e da Fundação Vale, o programa Cozinha Brasil pode ensinar aos 148 participantes do curso de educação alimentar práticas de alimentação nutritiva, saudável e de baixo custo de forma totalmente gratuita.

A unidade móvel do programa, equipada com cozinha, material teórico e prático parou durante a semana passada, no estacionamento do Centro de Abastecimento de Parauapebas (CAP), onde técnicas e receitas para aproveitamento integral dos alimentos e redução de desperdício foram repassadas às pessoas que se inscreveram na Secretaria Municipal da Mulher (Semmu) para o curso.

Elizangela Mota, nutricionista e instrutora do Sesi, lembrou da importância de uma boa alimentação antes do início do curso. “Consumir alimentos saudáveis em quantidade adequada e sob condições de higiene são algumas das informações transmitidas no curso. Devemos lembrar que nosso corpo é reflexo do que comemos”, explicou.

A gestora da Semmu, Terezinha de Jesus, agradeceu a iniciativa do Sesi e disse que o curso pode melhorar a saúde e influenciar na renda das famílias das participantes. “Acreditamos que todas sairão daqui sabendo como preparar refeições deliciosas e saudáveis, além de economizar os gastos com alimentação aproveitando melhor os alimentos”, afirmou.

A moradora do Bairro Cidade Nova, Claudiane Mascarenhas, ficou animada com o que aprendeu e promete colocar em prática as dicas Cozinha Brasil. “Não sabia que podia aproveitar tanto os alimentos, como é o caso da melancia, onde nada é desperdiçado. Com certeza vou repetir algumas dessas receitas em casa”, garantiu.

Ao final do curso, além do certificado, cada participante ganhou um livro de receitas do programa. Considerando o sucesso do evento,  a organização do Cozinha Brasil já demonstrou interesse em trazer novamente ao município o curso, dessa vez, para um público ainda maior.

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.