ARA

A falta de profissionais da saúde causou o fechamento de uma das alas da UTI do Hospital Regional de Gurupi, segundo o próprio diretor clínico da unidade. “Por falta de funcionários, de mão de obra, de pessoas, a UTI está fechada hoje”, disse o médico Francisco Macedo.

A unidade tem capacidade para atender nove pessoas, mas estava vazia nesta quarta-feira (5) e os aparelhos, desligados. Os pacientes que estavam no local foram transferidos para o Pronto-Socorro do hospital. “É um absurdo, primeiro porque não é um ambiente adequado para as pessoas ficarem, segundo porque o pessoal que trabalha naquele Pronto-Socorro, insclusive eu que sou médico, não estamos treinados para trabalhar com UTI. Ou seja, o risco de infecção é grande por não ser um ambiente propício para a UTI e ainda temos o problema do pessoal”, reclamou o diretor.

Alguns pacientes foram levados para a Unidade de Terapia Semi-Intensiva e outros para a outra ala da UTI, que tem apenas sete leitos. O pai de João Francisco Pereira está há três dias em coma. Ele sofreu um derrame e, por causa do problema, precisou ficar no Pronto-Socorro. “Está correndo o risco de pegar uma infecção a qualquer momento. Aqui está ventando, [estamos] ao ar livre, todo mundo junto, um entra e sai de pessoas. Isso complica muito o paciente, aqui não é o local para a UTI”.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, vão ser publicadas no Diário Oficial desta quarta-feira, 5, as recontratações necessárias para a manutenção dos serviços. (G1)

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.