Ester Costa Leal, presa pela Polícia Civil por posse ilegal de arma de fogo.

A Polícia Civil do Tocantins, por intermédio da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (DEIC Norte), de Araguaína, com apoio das Polícias Civis de Goiás e Pará e da Polícia Federal tocantinense, deflagrou nesta quarta-feira, 31, uma ação de combate à criminalidade, nos municípios de Ananás, no Bico do Papagaio e Marabá, na região de Carajás, no estado do Pará, a qual resultou na prisão de uma mulher e na apreensão de armas de fogo, além de uma camionete de luxo.

Conforme o delegado José Anchieta de Menezes Filho, titular da DEIC Norte e responsável pelo caso, os policiais envolvidos na operação confrontaram, na zona rural de Marabá, Paulo Leandro Maciel da Silva, vulgo “deputado”, que veio a óbito, mesmo após receber atendimento médico. Ainda de acordo com as investigações, o indivíduo é apontando como de alta periculosidade e chefe de uma associação criminosa especializada em roubar carros-fortes e que atua nos Estados do Pará, Tocantins, Maranhão e Goiás.

Arma e munições apreendidas pela Polícia Civil durante a operação

Durante a abordagem, Paulo utilizava uma Carteira Nacional de Habilitação falsa e estava de posse de uma pistola semi-automática e uma caminhonete de luxo. Com mais essa ação policial, o grupo criminoso foi totalmente desarticulado. Vale ressaltar, que em virtude de operações policiais realizadas anteriormente, três integrantes da referida organização criminosa já haviam sido presos e outro membro morreu em decorrência de confronto policial.

Em continuidade às ações, os policiais civis efetuaram, na cidade de Ananás, a prisão em flagrante de Ester Costa Leal, de 22 anos, suspeita de praticar o crime de posse ilegal de arma de fogo de calibre restrito, uma vez que os agentes encontraram escondido na residência da mulher, uma pistola calibre 9 mm e munições.

Ester era namorada de Paulo Leandro e havia guardado a arma e munições para seu marido, que usava também o nome de Kaique Luan de Sousa Lima. Após a realização dos procedimentos legais cabíveis, a mulher foi encaminhada para a Cadeia Pública Feminina de Babaçulândia, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário. (Rogério de Oliveira)

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.