O enterro da líder comunitária Raimunda Gomes da Silva, conhecida como Raimunda Quebradeira de Coco, tem previsão de ser realizado às 17h desta quinta-feira, 8, no município de São Miguel do Tocantins, no Bico do Papagaio. Ela está sendo velada na casa onde morava, no povoado Sete Barracas, a cerca de oito quilômetros da sede do município de São Miguel.

Raimunda foi uma das fundadoras do Movimento Interestadual das Quebradeiras de Coco Babaçu (MIQCB), que atua nos estados do Pará, Tocantins, Maranhão e Piauí e morreu na noite desta quarta-feira, 7, por conta de uma diabetes. Ele chegou a ficar internada na UTI de um hospital em Imperatriz, no estado do Maranhão e havia recebido alta há algumas semanas e pediu para retornar para casa.

A prefeitura de São Miguel do Tocantins decretou luto oficial de três dias e ponto facultativo nesta quinta-feira (7).

O governador Mauro Carlesse (PHS) enviou nota lamentando a morte da líder comunitária. “O Estado do Tocantins perde uma de suas maiores líderes. Dona Raimunda construiu uma extensa folha de serviços ao nosso Estado e ao Brasil, por desenvolver um importante serviço comunitário e também como trabalhadora rural e ativista de destaque nacional, que por sua atuação recebeu, entre outros, o prêmio Bertha Luz, concedido pelo Senado Federal”, diz trecho da nota.

Dona Raimunda chegou a ser indicada ao Prêmio Nobel da Paz e recebeu homenagens da Assembleia Legislativa do Tocantins e do Senado Federal. Em 2009, recebeu o título de doutora Honoris Causa pela Universidade Federal do Tocantins (UFT).

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.