Na maioria das vezes passa totalmente despercebido por quase a totalidade dos araguatinenses, desde aqueles que nasceram em Araguatins, quanto para aqueles que optaram em viver Araguatins, mas nesta quarta-feira, 29, a “Terra Mãe” de Araguatins completou mais um ano de história. Estamos falando da nossa São João do Araguaia-PA, cidade de onde se originou os fundadores de Araguatins, Máximo Libório da Paixão e Vicente Bernardino Gomes.

Entre os vários vai-e-vem da história político-administrava dos municípios brasileiros, onde, ora se tornava povoado, ora retrocedia a vila ou se tornava município, o que podemos afirmar ao certo é que São João do Araguaia possui 231 anos de história, iniciados no ano de 1779 pela idéia de colonização do capitão-general José Tello de Menezes, defrontando logo no inicio com Maria Aranha, tendo como nos tempos atuais sua última e definitiva autonomia através da Lei 2.460 de 29 de dezembro de 1961, chegando aos dias de hoje com a administração da prefeita, Marlene do Mário, completando 49 anos de emancipação definitiva.

Entenda a historia de São João do Araguaia

As idéias de colonização, no Alto Tocantins, do capitão-general José Tello de Menezes, determinaram a fundação em 1779, de um lugar situado à margem esquerda do Rio, com o nome de São Bernardo da Pederneira. Nas imediações desse lugar, havia um numeroso mocambo chefiado por Maria Aranha, que deu origem a um povoado em 1780. O engenheiro João Vasco Manuel de Braum denominou-o de Alcobaça, onde foi construído um forte chamado Nossa Senhora de Nazaré de Alcobaça, que foi destruído, posteriormente.

Em 1797, esse Forte foi reconstruído por Joaquim José Máximo, reunindo os habitantes de Alcobaça e Pederneira, fundando o Registro de Itaboca, que mudou de lugar duas vezes até que se situou à margem esquerda do rio Tocantins, com a denominação de São João do Araguaia. Com a decadência desse povoado, foi criada uma colônia militar e em 1850, o tenente Constâncio Dias Martins, juntamente com alguns praças e famílias da Colônia de Santa Teresa, fundada junto da Cachoeira de Itaboca, e o frei Mano el Procópio do Coração de Maria, mudaram-se para São João do Araguaia, contribuindo para a povoação do lugar. Além disso, as missões dominicanas, auxiliadas pelo governo do Estado e pela Associação de Catequese Paraense, tendo à o frente frei Gil de Vila Nova, colaboraram para o desbravamento da região.

Com a Lei nº 783, de 4 de outubro de 1901, São João do Araguaia ganhou a categoria de povoado, instalado pelo Decreto nº 1.143, de 19 de fevereiro de 1902, foi instalado no dia 1º de janeiro de 1903. Durante o governo de Augusto Montenegro, através da Lei nº 1.069 de 5 de novembro de 1908, recebeu a categoria de vila, sendo o Município instalado oficialmente no dia 4 de fevereiro de 1909. A Lei nº 2.116, de 3 de novembro de 1922, extinguiu este Município e sua área foi anexada a do município de Marabá. Por volta de 1956 São João do Araguaia era distrito de Marabá, juntamente com Santa Isabel do Araguaia. Esta situação permaneceu até 1961, ocasião em que a Lei nº 2.460 de 29 de dezembro do referido ano, restabeleceu sua autonomia, com área desmembrada de Marabá.

Pela Lei nº 5.448, de 10 de maio de 1988, o município de São João do Araguaia foi desmembrado para a criação do município de Brejo Grande do Araguaia, assim como, perdeu o distrito de São Raimundo do Araguaia que passou a fazer parte do novo Município. Com área desmembrada desse Município, foram criados, também, no mesmo mês, conforme o dispositivo da Lei nº 5.454, os município de Bom Jesus do Tocantins e São Domingos do Araguaia.

Em 1991, o Município de São João do Araguaia sofreu novo desmembramento de suas terras, desta vez para dar origem ao município de São Domingos do Araguaia. Atualmente, está constituído de dois Distritos: São João do Araguaia (sede) e Apinagés. (Com informações do Wikipédia)

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.