O abacaxi é uma fruta muita conhecida dos tocantinenses. Isso se da pelo seu sabor, aroma, poder nutritivo e também por ser uma fruta muito cultivada no estado. As cidades de Miracema e Miranorte são conhecidas como grandes produtoras de abacaxi, mas o que muitos não sabem, é que na região do Bico do Papagaio, agricultores familiares estão produzindo e tirando renda com a produção da fruta.

Em Araguatins, agricultores do Projeto de Assentamento Petrônio, há alguns anos se uniram e começaram a produzir abacaxi em uma área de cinco hectares. Hoje, as vinte famílias que compõem a Associação do Projeto de Assentamentos Petrônio estão com quase cem mil pés de abacaxi plantados no sequeiro (sem irrigação). O presidente da Associação, Antonio Carlos Feitosa, é um desses agricultores que tiram a renda familiar do cultivo do abacaxi. “Com a comercialização dessa nova safra o próximo passo é adquirir mais maquinários e fazer um poço artesiano para irrigação da área” salienta Antonio.

De acordo com o técnico agrícola do Ruraltins, Ricardo Dias, a produção de abacaxi se firma cada vez mais na região do Bico do Papagaio. “Além dos associados do P.A. Petrônio, muitos outros agricultores estão produzindo frutos de qualidade e a produção aumenta a cada safra”, completa Ricardo. Um desses exemplos é o do agricultor Antonio Gomes da Silva, que juntamente com sua família, produz abacaxi em uma área de um hectare. “Já é o sétimo ano que estamos produzindo e o intuito é só aumentar” acrescenta Antonio, que também sonha em implantar um sistema de irrigação na sua produção.

O Ruraltins, Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins, acompanha a produção e dá todo o suporte aos agricultores de abacaxi da região do Bico do Papagaio. “Uma das preocupações que o Ruraltins sempre teve com os agricultores é com relação à comercialização dos frutos. Com os agricultores do P.A. Petrônio, tanto os associados quanto os produtores independentes, nós técnicos realizamos um trabalho para que fizessem a indução em épocas diferentes. Essa preocupação é justamente para que sempre possam ter mercado e também evitar a competição entre si, uma vez que com a indução feita em épocas distintas, os produtores terão frutos maduros durante todo o ano” completa Ricardo Dias.

A produção é comercializada em feiras e mercados de Araguatins e cidades vizinhas. “Os agricultores familiares, juntamente com o Ruraltins firmaram um convênio com escolas estaduais para industrialização das frutas, assim eles também tem a opção de vender não apenas o fruto do abacaxi, mas também sucos e polpas” acrescenta Ricardo.

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.