Em pouco mais de 24 horas, a polícia esclareceu a morte do diretor do Hospital Aquiles Lisboa, médico Aderson Costa Veloso (61 anos). Ele foi encontrado pela empregada dentro de sua casa, no Jardim Eldorado, na quarta-feira (8).

O autor do assassinato é, segundo a polícia, o jovem Danielson da Silva Cutrim (23 anos). Ele está foragido. Está sendo apontado como partícipe do crime Daeilson de Almeida (26 anos). Ele é funcionário da Bremen, nova revendedora Volkswagen em São Luís.

Foi Daeilson que envolveu Rafael, suspeito até o início da tarde de participação no crime. Agora à noite, a polícia descartou a participação de Rafael no caso. Todos teriam relação amorosa com a vítima. Segundo a polícia, são “garotos de programa”.

A polícia encontrou várias fotos do médico com jovens fazendo sexo e realizando fantasias sexuais. Ele foi morto com pancadas na cabeça feitas com um abajur de mármore e estrangulado com o próprio cinto da calça.

O crime começou a ser descoberto por causa de imagens da vítima recolhidas no Supermercados Maciel, na Cohama. Aderson Veloso fazia compras com Danielson na mesma noite em que foi morto. A polícia levou as imagens ao círculo de amizade do médico.

Ao mesmo tempo recebeu a informação de que alguns pertences da vítima estavam na casa de Daeilson – TV, DVD e som do carro do médico, uma L-200. O veículo foi levado da casa da vítima com o material roubado e encontrado no mesmo dia na Cidade Operária.

Daeilson disse ter recebido os objetos de Rafael. Era mentira. Depois confessou ter sido chamado à residência da vítima por Danielson, o assassino, para dirigir a L-200 já que ele não sabia guiar o carro. Por isso, está sendo indiciado como partícipe do crime.

Na busca por Danielson, a polícia encontrou seu irmão, Daniel da Silva Cutrim, não envolvido no crime. Ao assistir as imagens do circuito interno de TV do supermercado, ele confirmou que o homem fazendo compras com Aderson Veloso era mesmo o irmão.

Confirmou inclusive que a camisa branca suja de sangue encontrada dentro da L-200 e que aparece nas imagens era de Danielson.

Ao deixar a residência após o assassinato, o matador trocou a camisa branca por uma vermelha da vítima. A camisa branca foi mandada ao Incrim para exames.

A polícia está com Daniel percorrendo casas de parentes e amigos agora à noite no sentido de localizar o assassino. Daniel e Danielson são filhos de um ex-sargento da PM expulso da corporação acusado de assalto.

Segundo o superintendente da Polícia Civil da Capital, Sebastião Uchoa, apesar do assassino ainda não ter sido localizado, o crime está elucidado. Ele disse estar apenas dando suporte às investigações presididas pelo delegado Maymone Barros, da Delegacia de Homicídios. Maymone está pedindo a prisão preventiva de Danielson. Daeilson foi autuado em flagrante. (iMirante)

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.