A tradicional Feira da Folha 28, situada no núcleo Nova Marabá, se transformou em um mercado de drogas, segundo a vice-presidente da Associação de Feirantes da Folha 28, Ana Alice Bezerra. Inaugurada na década de 80, ao longo dos anos a feira virou o maior centro de compras da cidade. Aos domingos, pelo menos oito mil pessoas transitam pelo local, que vende os mais variados tipos de produtos, da hortaliça ao peixe.

Segundo Ana Alice, o último produto a chegar à feira foi a droga. De acordo com denúncias de comerciantes, uma pracinha da feira foi invadida por ambulantes durante o dia. À noite, o local se se transforma em um mercado livre da venda de maconha e merla. Ela disse que a Associação dos Feirantes já pediu que uma equipe da Secretaria de Obras tente sensibilizar os vendedores que se instalaram irregularmente na pracinha para que saiam do local durante a noite. “Já denunciamos o caso às autoridades e mantivemos uma reunião recente com a equipe do Código de Postura do Município, para determinar que as barracas sejam retiradas do meio da praça às 18h30”, afirma o vereador Ronaldo Lara.

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.