Durante a manhã de sabado, 18, foram anunciados mais quatro integrantes da equipe de governo do governador eleito Siqueira Campos (PSDB): o secretário das Relações Institucionais Lívio William Reis de Carvalho e subsecretário, Nelson Torezani, o secretário de Ciência e Tecnologia, Luiz Carlos Borges da Silveira e o presidente da Junta Comercial do Tocantins (Jucetins), Antônio Milhomem de Castro. A nova Secretaria das Relações Institucionais substituirá a Secretaria de Representação do Estado em Brasília, em Brasília.

Médico, ex-ministro da Saúde e Borges da Silveira, enfatizou que deseja conhecer a real situação da pasta e depois estruturá-la. Ele também ressaltou que a Unitins vai ter parcerias com a Federação do Comércio (Fecomercio), com o Banco Mundial e órgãos federais para que a pasta consiga recursos para a instituição e leve o ensino gratuito aos alunos.

Responsável pela implantação da parceria entre a Unitins e a então Educon (empresa que já dirigiu), para oferta de cursos a distância no Tocantins, depois causa do descredenciamento da instituição estadual pelo Ministério da Educação (MEC), o futuro secretário também frisou que o convênio que o Estado tem com a Eadcon (empresa que substituiu a Educon) deve ser cancelado. Isto deve ocorrer após o encerramento dos cursos deste convênio que termina no próximo ano. Borges também citou que a Unitins atualmente tem poucas pendências junto ao MEC e segundo ele, a pasta vai seguir a determinação do ministério, que já restringiu o número de pólos.

O futuro secretário ainda frisou que a secretaria é recente e que ela ainda não está estruturada e lembrou que a Unitins faz parte desta secretaria, por isso elas devem ser mais integradas. “Inclusive a escolha do reitor da Unitins foi feita junto com o governador e comigo. É uma pessoa de confiança dele e minha, para que nós possamos fazer uma integração total da TV Educativa, da Unitins, da rádio educativa dentro de um complexo educacional”, comentou.

Em relação ao orçamento da pasta, considerou “fraco” por isso terá de buscar recursos fora do Estado. “Mas a Unitins ainda tem algum recurso para a manutenção”, completou.

Quanto aos novos cursos superiores para Unitins, o secretário frisou que ainda não daria para pensar nesses cursos para o próximo ano, segundo ele, primeiro precisa colocar a “casa em ordem”.

Borges disse que há muito tempo é amigo de Siqueira e que o convite para realizar um trabalho no Estado surgiu antes mesmo das eleições deste ano. “Ele falou comigo: se eu ganhar a eleição, eu preciso e quero que você venha fazer um trabalho aqui muito amplo na área da educação”, disse. Conforme o futuro secretário, ele reside atualmente no Estado de Paraná, no entanto afirmou que no próximo ano irá morar no Tocantins.

Institucionais

Conforme Lívio de Carvalho, a mudança na pasta será uma transformação do escritório de representação. “Quero deixar claro que não é apenas uma mudança no nome. É uma mudança na forma de atuação dessa secretaria”, comentou.

O futuro gestor, que é professor da UnB, ex-reitor da Unitins, ex-secretário estadual de Planejamento e Meio Ambiente e já atuou no governo federal, enfatizou que o escritório hoje não tem preocupação de “sistematicamente” construir os canais de interlocução com os ministérios e relações internacionais. “Então o governador quer hoje é que seja a construção dessas relações regulares, das secretarias com os interesses em Brasília, os ministérios e com as instituições internacionais”, citou.

Conforme Carvalho, já foram realizadas em torno de quatro reuniões em Brasília com instituições, entre elas o Banco Mundial, as quais manifestaram interesse em projetos no Estado. O futuro secretário ainda completou que a primeira meta da pasta será institucionalizar a secretaria e depois reconstruir a relação das secretarias com o governo federal e instituições internacionais.

Carvalho também comentou que não tem filiação partidária e que o convite para assumir a pasta foi realizado há alguns dias pelo governador eleito.

Jucetins

Entre as primeiras metas da Junta Comercial do Tocantins (Jucetins), Antônio Milhomem de Castro disse que é reorganizar a junta comercial na parte funcional. Outra prioridade na sua gestão, será trabalhar para construir uma sede própria. “A meta principal na minha gestão é tentar recursos no Ministério de Indústria e Comércio e no governo do Estado”, disse.

O futuro presidente ainda ressaltou que outra meta de Siqueira será incentivar a criação de novas empresas no Estado. Segundo ele, o governo irá buscar recursos para fortalecer a economia do Tocantins.Castro, que é filiado ao PP, disse que sua indicação foi técnica e que o convite para assumir a entidade foi realizado há 15 dias por Siqueira. (Luana Fernanda – Jornal do Tocantins)

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.