O vice-prefeito de Xambioá, Clênio Rocha Brito (PR), foi afastado pela Justiça que atendeu pedido do Ministério Público Estadual (MPE). Também foi suspenso o pagamento dos subsídios de Brito, acusado de estar afastado do cargo desde o dia 14 de outubro sem autorização da Câmara Municipal da cidade.

Considerado foragido pela Justiça o vice-prefeito é um dos denunciados no caso da morte da professora Isabel, em Xambioá, e está com prisão preventiva decretada.

O promotor de Justiça Caleb Melo frisa que a ação pretende alcançar a suspensão dos direitos políticos do vice-prefeito, como também aplicação de multa civil, proibição de contratar ou obter benefícios governamentais, além da perda do cargo ou mandato.

O promotor ressaltou que como efeito de outra ação, a Justiça determinou o bloqueio de uma quantia de R$ 50.000,00, a qual foi encontrada na casa de Ione, durante o período eleitoral. O dinheiro encontrado deve ser devolvido à prefeitura daquele município.

O MPE também pediu afastamento da prefeita por ela ter fechado a prefeitura no dia 13 de setembro de 2010 e determinado aos servidores que participassem da passeata para campanha eleitoral do seu filho, Júnior Leite (PR), candidato a deputado estadual. O pedido não foi acatado pela Justiça. (L.F., com informações do MPE).

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.