Dezessete policiais foram assassinados em 2014 no Maranhão, segundo dados da Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP-MA) e do Sindicato dos Policiais Civis do Maranhão (SINPOL-MA), levantados pelo G1, nesta terça-feira, 9.

O mês de novembro foi considerado o mais violento com o registro de cinco policiais assassinados, sendo quatro da Polícia Militar e um investigador da Polícia Civil. Os dados revelam, também, que o número de assassinato de policiais militares igualou os registros de 2013, quando 15 PM’s foram mortos.

Em relação a Polícia Civil, a estatística da SINPOL-MA mostra que houve uma redução de 50% na quantidade de policiais mortos. Em 2013 foram quatro casos registrados, enquanto este ano apenas dois foram assassinados:  o investigador da Polícia Civil, Desidério Rodrigues, morto durante assalto no mês de novembro; e a escrivã Loane Maranhão Thé,  esfaqueada dentro da delegacia em Caxias-MA.

“Estamos tomando todas as providências e atitudes para que nós possamos colocar essas pessoas na cadeia e darmos a resposta necessário à este caso”, diz o secretário de Segurança Pública do Maranhão, Marcos Affonso Júnior.

A delegada-geral, Cristina Meneses, conta que espera o apoio do Poder Judiciário e do Ministério Público no combate à criminalidade. “Todos aqueles que foram presos e encaminhados às delegacias foram indiciados ou presos em flagrante. Nós precisamos, hoje mais do que nunca, da celeridade do Judiciário para que haja a condenação desses indivíduos e o encarceiramento de todos”, conta a delegada-geral da Polícia Civil.

O Coronel do Policiamento Especializado, Ivaldo Barbosa, comentou o fato de todos os policiais militares mortos este ano terem sido assassinados fora de serviço.”Quando estamos de serviço dificilmente essas facções entram em combate, pois sabem que estamos bem armados, bem equipados e com boa cobertura. Então eles aproveitam quando estamos de folga e tentam nos pegar na covardia. Mas estamos revendo nossos treinamentos para apoiar ainda mais nosso policial de folga”.

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.