O deputado de Tocantinópolis, José Bonifácio (PR), fez nesta quarta-feira, 10, na Assembleia Legislativa, o papel de “advogado”, dos presos na Operação Pronto Socorro, realizada em parceria pela Polícia Federal e Ministério Público Federal (MPE), que prendeu 6 pessoas, entre elas a ex-secretária de Saúde, Vanda Paiva e o secretário-executivo da pasta, Gastão Neder.

“Não podemos bater palmas no que, no meu entender, está sendo mal conduzido e me cheira pirotecnia”, disse o parlamentar na cara dura. “Nunca vi estimular fiança de R$ 1 milhão. A multa não pode ter caráter extorsivo”, completou.

Muitas pessoas que estavam nas galerias da AL, se indignaram com a defesa veemente de Bonifácio, aos presos e começaram a vaiar o parlamentar que alterou o ton. “Nunca tive medo de vaia e nunca tive medo de ninguém”.

Bonifácio continuou a defesa e criticou a Polícia Federal. “A justiça não é levar ninguém para cadeia, a Justiça é fazer alguém pagar por um crime” e emendou, “Vejo a ação de forma errada, como agiram. Até acho que ela [Vanda Paiva] pode ter uma culpa induzida por outros elementos, mas não para poder adquirir um patrimônio, ou enriquecer ilicitamente”.

Osires Damaso

Quem também defendeu a ex-secretária e criticou as prisões foi o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Osires Damaso (DEM).

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.