Capitão Soares autor da pesquisa
Capitão Soares autor da pesquisa

Uma pesquisa realizada pelo membro do Corpo de Bombeiros Militar do Tocantins, da 3ª Companhia, com sede em Araguatins, Capitão Soares, constatou que a maioria das mortes por afogamentos ocorrem com homens. Eles são 6 vezes mais suscetíveis a morte por afogamentos que as mulheres, no Tocantins. O estudo fez uma análise do perfil das vítimas de afogamento seguido de óbito no Estado do Tocantins.

Os dados foram coletados tendo como base o ano de 2013, quando houve 90 mortes por afogamento. Nesse ano o mês com maior incidência foi julho. Entre as maiores vítimas estão os homens com idade entre 30 a 39 anos, com 84% das mortes.

A pesquisa também apontou que 75 % das vítimas sabiam nadar e apenas 25% não sabiam. Outro dado relevante é que 26,36% tinham ingerido algum tipo de bebida alcoólica. Entre outras variáveis para causas de afogamento é que 31,25% dos afogados tinham problemas cardíacos, 31,25% se alimentaram momentos antes do afogamento, 18% eram pescadores, 9,68% possuíam algum problema neurológico, 3,45% saltaram de alguma altitude e 3,45% tentavam resgatar outra vítima.
A maior parte dos afogamentos aconteceu nos rios, em torno de 55%, em represas 17%, nos lagos 11% e em piscina apenas 2,94%. Dos acidentes em rios e lagos 17,65% estavam em alguma embarcação e 100% das vitimas morreram em praias que não eram atendidas por bombeiros ou guarda-vidas civis.

“O que se pode notar sobre as causas de afogamentos é que as variáveis são muitas, mas tendências podem ser determinadas, como: na faixa etária economicamente mais produtiva há maior incidência de afogamentos; pessoas que sabem nadar são mais propicias a se afogarem, os homens vão a óbito por afogamento seis vezes mais que mulheres. E ainda que pescadores também são vítimas em potencial; crianças e pessoas com necessidades especiais requerem uma atenção constante” destacou o realizador da pesquisa, o bombeiro capitão Antonio Luiz Soares da Silva.

A pesquisa foi realizada durante o Curso de Aperfeiçoamento de Oficiais e teve como objetivo tentar encontrar padrões de comportamento de risco aos banhistas e características dos locais de banho que favoreciam ocorrências de afogamento e teve ainda a proposta de implantar medidas que levem a diminuição dos afogamentos.

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.