auri

O prefeito Auri-Wulange Ribeiro Jorge (PSC), assinou na última terça-feira, 27, o veto sobre o Projeto de Lei 001/2016, de autoria dos vereadores Negão do Cinda (PMDB) e Genesiano (PMDB) que concedia aumento salarial ao prefeito eleito Damião Castro (PMDB), a vice-prefeita eleita Graciara (PT) e aos próximos secretários municipais para o quadriênio 2017/2020.

A matéria foi votada e aprovada na sessão da Câmara de Vereadores, no dia 9 de dezembro e elevou de R$ 7.500,00 para R$ 10 mil o salário do prefeito. De R$ 3.500,00 para R$ 5 mil de vice-prefeito e para R$ 3 mil os vencimentos dos secretários municipais.

Auri já encaminhou ofício ao Poder Legislativo informando o veto.

Ao webjornal Folha do Bico o prefeito, disse que o projeto contraria neste momento o interesse público e chega em uma ocasião desfavorável. “Neste momento de crise é importante o poder público ser o primeiro a dar o exemplo. A crise é forte e ainda não dá sinais de melhora. Os municípios enfrentam forte queda de receita, então se torna injustificável. É bom lembrar que esse meu posicionamento não é de agora. Quando fui eleito em 2012 também não aceitei que meu salário fosse reajustado”, disse.

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.