O PL 12, que concede reajuste salarial de 100% para o prefeito eleito, Paulinho do Bonifácio (PSD), a partir de 2017 e promove reajustes só que em escalas diferentes para a vice-prefeita, secretários e vereadores, não foi votado na sessão desta quinta-feira, 8.

Em uma sessão tumultuada com a presença de populares e do deputado estadual, José Bonifácio (PR), pai do prefeito eleito e principal beneficiado pelo projeto, os trabalhos foram suspensos pelo presidente da Câmara Municipal e autor do PL, Aderson Marinho Neto, o Buxim (PR), após Bonifácio fazer uso da palavra por mais de 1h e ser duramente criticado pela plateia.

Ao encerramento da fala de Bonifácio, os populares presentes também cobraram direito a usar a tribuna, mas o presidente Buxim negou os pedidos, fato que causou revolta e um início de tumulto, além de diversas palavras de ordem, proferidas pelos presentes contra o presidente do Poder Legislativo.

Buxim então resolveu encerrar a sessão sem qualquer justificativa, deixam o PL 12 ainda em aberto.

Ministério Público

A Promotoria de Tocantinópolis também entrou no caso e abriu nesta quinta-feira, um procedimento para apurar possíveis irregularidades da concessão dos reajustes promovidos pelo PL 12, de autoria de Buxim.

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.