Mais de três meses se passaram desde que a única agência do Banco do Brasil foi explodida em Ananás, norte do Tocantins. O banco não voltou a funcionar e os moradores reclamam das dificuldades de fazer saques. Com pouco dinheiro circulando na cidade, os comerciantes dizem que estão tendo prejuízos.

Os pagamentos nos mercados são realizados, na maioria das vezes, por meio do cartão. “O dinheiro sumiu da cidade. Nós não estamos tendo condições de trabalhar desse jeito. Muitas vezes o cliente faz o depósito em nossa conta, vem pegar o dinheiro e tem que aguardar porque não está tendo dinheiro na cidade”, afirma a comerciante Maria Zelia.

A única opção para quem precisa sacar dinheiro é o correspondente bancário que funciona na agência dos Correios, mas o local também foi alvo de criminosos no fim do mês passado. Apenas um funcionário continua trabalhando. Para atender toda a demanda, ele precisa da ajuda de um funcionário de uma cidade vizinha. Eles distribuem apenas 30 senhas por dia.

O funcionário público Iozemar Paulino Cardoso conta que ficou horas na fila dos Correios para conseguir receber o salário. “A fila estava imensa, no meio da rua, muita gente esperando”.

Segundo a Associação Comercial e Industrial de Ananás, as vendas no comércio diminuíram de 40 a 50% em todas as lojas da cidade. (G1)

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.