Detentos durante aula preparatória

Quatro pessoas privadas de liberdade farão nesta terça e quarta-feira, dias 12 e 13, as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), na Cadeia Pública de Araguatins. Também será realizado hoje e amanhã o Enem para os participantes que tiveram direito a uma segunda aplicação do exame.

O Enem para Pessoas Privadas de Liberdade (Enem PPL) é destinado a pessoas submetidas a penas privativas de liberdade e jovens sob medida socioeducativa que inclua privação de liberdade. Os participantes com mais de 18 anos poderão utilizar o desempenho como mecanismo para acesso à educação superior. Já os menores de 18 anos, considerados “treineiros”, só poderão utilizar os seus resultados individuais para a autoavaliação de conhecimentos.

No dia da aplicação da prova, professores são convocados para ajudar na aplicação do exame. Os agentes penitenciários ficam do lado de fora das salas de aula fazendo a segurança.

O diretor da Cadeia Pública de Araguatins, Idelio Andrade, disse que a expectativa é de tranquilidade para exame e falou sobre a importância de oportunização. “O exame é importante para os apenados. Antes elas não tinham essa chance e a Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju), junto com a Educação estão oferecendo isso. Nosso objetivo é não apenas fazer com que o detento cumpra sua pena, mas também comece a receber e perceber um novo caminho”, disse.

Segunda aplicação

O Enem para os participantes que tiveram direito a uma segunda aplicação do exame também começa hoje. O Inep estima a participação de 3.606 inscritos, que prestarão os exames em 34 locais de 27 municípios.

Entre os motivos para a segunda aplicação estão a interrupção do fornecimento de luz, que afetou 3.574 participantes de nove locais, em Olinda (PE), Teresina (PI) e Uruaçu (GO). Outros cinco casos são de atendimentos a demandas judiciais e 27 resultam de deferimentos da Comissão de Demandas para atender a participantes que tiveram problemas diversos.

 

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.