Os profissionais da Educação do município de Araguatins, lamentaram a confirmação por parte da Prefeitura Municipal, sobre o não pagamento do 13º Salário, na data correta. A informação foi confirmada na manhã desta quinta-feira, 21, pelo próprio prefeito, Cláudio Santana (PMDB), em reunião com os trabalhadores.

Com a palavra os servidores:

Nota SINSEA

É triste ter que informar aos servidores da Educação deste município que o pagamento de 13° salário não vai ser pago por essa gestão nesse mês de dezembro e que vamos passar o Natal e o ano novo sem dinheiro no bolso.

O gestor com toda experiência política acabou ultrapassando o limite máximo para gastos  com pessoal que é de 54% para o Executivo e 6%  para o legislativo.

As despesas do prefeito de Araguatins com pessoal chegou a  69,91% da receita corrente líquida (Somatório de receitas tributárias, etc), estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal ou seja gastou acima daquilo que era permitido e acabou sufocando a máquina administrativa.

A gestão tinha 60 servidores temporários, em abril o número de servidores era 344 e a folha de pagamento já correspondia a R$ 642,048,60, insustentável pra situação atual que vive o País. E o efeito colateral para nós servidores efetivos foram progressões não pagas, férias pagas em outubro em duas parcelas, data base não cumprida, consignados atrasados (Processo Judicial), Fundo de Previdência atrasado, dentre outros problemas. Ameaças de tirar direitos adquiridos como a nossa gratificação de incentivo a docência (10%).

Quero deixar claro que esse Sindicato jamais vai se omitir e deixar de fiscalizar qualquer prefeito. Peço aos professores que deem o seu melhor, que façam ainda mais pela Educação de nossas crianças. Que Deus nos cubra de bençãos e que abençoe esse gestor cabeça dura para ele fazer diferente em 2018.

Fredson Goveia da Silva
Presidente do Sindicato dos Servidores da Educação de Araguatins

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.