O ex-governador, Siqueira Campos (DEM), se pronunciou por meio de Nota, na tarde desta quarta-feira, 13, sobre a ação conjunta da Polícia Federal e Procuradoria Geral da República, que deflagraram a 6ª fase da Operação Ápia e teve como principais alvos, os deputados federais Carlos Gaguim (Sem Partido) e Dulce Miranda (PMDB).

Com a palavra, Siqueira Campos:

Nota – Operação Ápia

O ex-governador Siqueira Campos (DEM) informa que todas as doações recebidas de empresas em sua campanha eleitoral em 2010, atenderam a regra eleitoral vigente na época e foram doadas ao Comitê Financeiro Único, quando era permitido a doação de recursos por empresas às campanhas eleitorais. As contas relativas a essa campanha já foram aprovadas pela Justiça Eleitoral sem qualquer questionamento.

Em relação ao contrato da empresa do citada junto ao Governo do Estado, durante mandato do ex-governador Siqueira Campos, é importante ressaltar que Siqueira Campos “herdou” contratos vigentes de obras em andamento e financiadas pelo BNDES/Banco do Brasil. Foi então que o Governador mandou estornar os pagamentos realizados um dia antes de sua posse 31/12/2010, determinou a inspeção em todos os contratos vigentes e solicitou informações sobre sua regularidade junto ao Banco do Brasil. Recebendo o nada consta do Banco, ele concluiu as obras, sobre as quais não existe investigação de irregularidade .

Da mesma forma, o ex-governador Siqueira Campos prestou esclarecimentos à Polícia Federal em outubro de 2016 e não é acusado na operação.

Élcio Mendes
Assessoria de Imprensa

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.