Está marcada para esta sexta-feira (22) a votação na Câmara Municipal de Jacundá que irá definir pela cassação ou não do prefeito José Martins Melo Filho. Só este ano, ele foi afastado duas vezes pela câmara que, desde julho, investiga denúncias de superfaturamento de notas de compras da prefeitura e de falta de prestação de contas ao portal da transparência do município.

O prefeito nega envolvimento em qualquer tipo de crime. Nesta semana, uma operação da polícia investigou três vereadores suspeitos de receber propina para votar contra a cassação do prefeito.

A suspeita é de que eles tenham recebido R$ 30 mil, cada um, em troca dos votos. Durante a ação, os vereadores foram conduzidos até a delegacia para prestar depoimento, mas não foram presos.

Em nota, o advogado dos três vereadores informou que eles prestaram depoimento apenas como testemunhas em um inquérito que não tem qualquer relação com a votação desta sexta-feira. Eles negam qualquer participação no caso de compra de votos.

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.