A quarta-feira, 5, foi de muita movimentação nos bastidores políticos de Araguatins e que se estenderam para as redes sociais. Tudo motivado pelas demissões no segundo e terceiro escalão que vem sendo promovidas pelo prefeito, Cláudio Santana (MDB).

Aliados do gestor dizem que o momento é de recompor a base, seguir com quem terá compromisso com a parte administrativa e política, além de promover ajuste fiscal. “Estamos pensando Araguatins a longo prazo. Para isso precisamos e estamos trabalhando em questões estruturais, que precisamos resolver, uma delas é a questão fiscal. Também temos creches deixadas por gestores, aterro sanitário, problemas no sistema de abastecimento de água, esgoto, entre tantos outros. O prefeito está buscando, e para isso precisa de apoio, de companheiros que ajudem a construir as condições necessárias. Quem quiser colaborar na construção de uma Araguatins melhor, tem de ajudar a gestão e não ficar dentro do governo, usufruindo e não contribuindo”, disse uma fonte ligada ao prefeito que pediu para não ser identificada, e continuou, “Tem alguns líderes e donos de mandato, que ajudaram a eleger o Cláudio, mas que atualmente estão agindo como oposição. Então é melhor que eles se definam. O prefeito é democrático, apenas cobra companheirismo de quem está usufruindo da gestão”, finalizou.

Do outro lado, agora ex-aliados de Santana, mostram descontentamento com as medidas adotadas. Depois do anúncio de rompimento do vereador, Miguel do Cajueiro (MDB), foi a vez do agora ex-assessor jurídico da Prefeitura, Antônio Edson Rodrigues Gomes, vir a público criticar Santana. Em uma rede social, o advogado cobrou salários que segundo ele estariam atrasados, após tomar conhecimento da demissão. Ele diz ter 9 meses de pagamentos atrasados.

Após a mensagem na rede social, a Prefeitura Municipal divulgou nota negando o fato e apresentando uma certidão onde mostra não haver débitos com o advogado.

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A Prefeitura de Araguatins esclarece que as recentes exonerações de servidores e outras que serão realizadas até o final do exercício 2018, fazem parte de ajustes nas contas do município, para adequação aos limites da Lei de Responsabilidade Fiscal. Esclarece ainda, que conforme certidão do Departamento de Recursos Humanos, o ex-servidor Antônio Edson Rodrigues Gomes, possui pendente de recebimento, somente o salário correspondente ao mês de novembro/2018 e verbas rescisórias, decorrentes de sua exoneração.

Em seguida, Antônio Edson rebateu a nota e a certidão, voltando a acusar a Prefeitura da dívida.

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.