Connect with us

Tocantins

Ação da Energisa pretende estreitar o relacionamento da empresa com os clientes indígenas e melhorar atendimento

Publicado

em

Foi no dialeto Akwe que o indígena Reginaldo Snãromti Xerente conversou com integrantes da aldeia Porteira, localizada no município de Tocantínia. Ele é eletricista da Energisa e participa do Projeto Itinerante de Negociação nas Aldeias, realizado pela concessionária, com objetivo de compartilhar informações, estreitar o relacionamento e falar a linguagem do cliente. Assim, Reginaldo une o conhecimento da profissão com a tradição do seu povo. Essa interação é fundamental para o atendimento acontecer de forma eficiente e inclusiva.

Durante o projeto, são esclarecidos assuntos como produção de energia, a importância da segurança e os serviços prestados pela Energisa. “Falar na nossa língua facilita o entendimento e aproxima mais. As pessoas falaram, tiraram dúvidas. Muitos de nós não entendemos o Português direito, então, quando falamos na nossa língua, é mais fácil, porque todos entendem o recado”, destaca Reginaldo.

Em 2019, nove aldeias foram contempladas. As visitas começaram em maio deste ano. De lá para cá, já foram atendidas as aldeias de Canuanã, Tixuiri e São João (Formoso do Araguaia), Porteira (Tocantínia), Lago do Boto Velho (Lagoa da Confusão), Santa Izabel e Fontoura (Ilha do Bananal), Pedra Branca (Goiatins) e Mariazinha (Tocantinópolis).

E a dinâmica do projeto tem funcionado bem. Os esforços resultaram em mais de 400 atendimentos, como troca de lâmpadas comuns por LED e cadastro na Tarifa Social de Energia Elétrica, além de 206 negociações. “É uma forma de estarmos mais próximos dos nossos clientes. Independentemente de onde estejam, ou a qual etnia pertençam, queremos estar juntos, entendendo as necessidades e levando informação sobre os nossos serviços, principalmente dos aspectos de segurança”, conta Mauro Inácio dos Santos, gerente de Serviços Comerciais.

Projeto

O projeto surgiu da necessidade de ficar mais próximo dos clientes indígenas que, em geral, moram em aldeias muito distante das cidades que têm agências de atendimento da Energisa. Essa dificuldade, aliada à falta de informação, acaba gerando prejuízos aos clientes, como atrasos e débitos.

Para Caroline Barbosa Calaça Maus, analista Comercial, essa é uma oportunidade de ver de perto as principais necessidades desse público. “Nos aproximamos mais deles, levando até as aldeias atendimento e informações sobre segurança com a rede elétrica, dicas de economia, trocas de lâmpadas comuns por LED e, ainda, realizamos o cadastro da tarifa social”, comentou.

Por meio do projeto, os clientes em débito têm acesso a um plano de negociação com condições especiais. “O projeto só é possível com a parceria da Fundação Nacional do Índio (FUNAI), que aceitou prontamente e nos acompanha em todas as ações que beneficiam os indígenas”, ressaltou Alano Castro, assistente Administrativo.

Canais

Além de ações itinerantes, a Energisa oferece para os seus clientes atendimento nas agências presenciais e canais 24 horas: aplicativo de celular Energisa On, site (www.energisa.com.br) e call center 0800 721 3330.

O aplicativo Energisa On pode ser baixado gratuitamente nas lojas de aplicativos. Nele, o cliente pode solicitar serviços como segunda via, informar leitura rural, informar a falta de energia e acompanhar solicitação de serviços.

Canais:

• Aplicativo para celular Energisa On (disponível para iOS, Android e Windows Phone)

• www.energisa.com.br

• www.facebook.com/energisa

• Gisa – 6392226664 (WhatsApp)

• Agências de atendimento presencial

• Ouvidoria – 0800 646 1196

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Tocantins

Para enfrentar a crise, 64% das empresas tocantinenses vendem por canais digitais

Publicado

em

O comércio eletrônico foi a forma que a grande maioria das empresas encontrou para enfrentar a crise gerada pela pandemia de Covid-19. De acordo com a 9ª edição da pesquisa “O Impacto da Pandemia de Coronavírus”, elaborada pelo Sebrae em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), sete em cada dez empresas brasileiras já atuam nas redes sociais, aplicativos ou internet para impulsionar suas vendas. Em maio, bem no início da pandemia, esse percentual era de 59%.

Para o superintendente do Sebrae Tocantins, Moisés Gomes, a internet tem sido uma grande aliada na sobrevivência dos negócios. “As compras pela internet se intensificaram e os empresários tiveram que se readaptar para manter o negócio funcionando. O ambiente virtual se tornou um aliado cada vez mais forte e importante para compra e venda de produtos e serviços”, afirmou.

No Tocantins, a plataforma WhatsApp é a preferida pelos empreendedores que inseriram o mundo virtual nas suas vendas, com 94% de adeptos. Instagram e Facebook são as próximas opções, com 47% e 39%, respectivamente. Apenas 8% dos negócios vendem por sites próprios.

“Isso demonstra que plataformas já conhecidas e com grande capilaridade são mais procuradas pelos empreendedores, que levam em consideração custos de manutenção e a confiabilidade do meio”, destacou Gomes.

Outro dado apontado pela pesquisa é que 59% das empresas tocantinenses continuam funcionando, mas tiveram mudanças em suas rotinas em 2020. Além disso, 34% dos entrevistados comercializaram novos produtos e serviços desde o surgimento da crise do coronavírus. Para 45% dos empresários tocantinenses, os desafios estabelecidos pela instabilidade provocaram mudanças valiosas em seus negócios.

Continue lendo

Tocantins

Ministério da Saúde aumenta de 29 mil para 44 mil doses da Coronavac para o Tocantins

Publicado

em

A quantidade de doses da vacina CoronaVac, que inicialmente seria de 29.840 para o Tocantins, teve porção aumentada para 44 mil. A informação foi oficializada pelo secretário de estado da Saúde, Edgar Tollini, na noite desta segunda-feira, 18, no lançamento da campanha de vacinação contra a Covid-19.

Essas doses serão destinada para profissionais da saúde, idosos e indígenas.

A CoronaVac foi desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac e, no Brasil, será produzida pelo Instituto Butantan, em São Paulo. O uso emergencial da vacina foi aprovado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) no domingo (17). A agência também aprovou o uso emergencial da vacina de Oxford, cujas doses devem chegar ao país nas próximas semanas.

Continue lendo

Tocantins

Pedido de devolução de taxa de concurso da PM do Tocantins anulado já pode ser feito

Publicado

em

A Polícia Militar do Estado do Tocantins (PMTO) deu início nesta segunda-feira, 18, ao período de cadastramento on-line para solicitação de reembolso do concurso da corporação. Todas as informações referentes ao processo de estorno da taxa de inscrição estão disponíveis no Edital n° 001/2020, publicado no site da PMTO (https://bit.ly/35NY8TW).

O sistema on-line de reembolso está disponível por meio do endereço eletrônico: http://ressarcimentoconcurso2018.pm.to.gov.br A plataforma segue aberta para cadastro até o dia 3 de março de 2021.

Após o período de cadastramento, a PMTO fará a análise dos pedidos encaminhados e, posteriormente, dará início aos pagamentos, que serão feitos em lotes.  O calendário para esta etapa será divulgado em uma nova data.

De acordo com o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Jaizon Veras Barbosa, o compromisso é finalizar mais essa etapa do concurso cancelado, obedecendo todos os critérios legais para tal.

“Em respeito aos cidadãos que depositaram sua confiança na nossa valorosa instituição, nós cumprimos todos os caminhos legais para ressarcir os inscritos no último concurso PM/TO, cancelado. Agradecemos o apoio dado pelo Governo do Tocantins por meio de várias secretarias e da Procuradoria-Geral do Estado que foi fundamental para concretizarmos esta etapa”, ressalta.

Como fazer o cadastro

O usuário apto para o reembolso deve acessar o endereço eletrônico indicado, clicar em “Primeiro Acesso” e preencher os dados solicitados para validação, a fim de criar acesso ao sistema (login e senha).

Após acessar o sistema, o candidato deverá indicar para qual certame ele está solicitando o reembolso, preenchendo os dados solicitados. Em seguida, o usuário deve fornecer ainda um documento de identificação com foto emitido por órgãos oficiais (obrigatório).

A PMTO destaca ainda que não se responsabiliza por dados incorretos ou preenchimento incompleto das informações ao envio do cadastro, e que somente serão aceitas contas bancárias do tipo Conta Poupança e/ou Conta Corrente cujo titular seja o candidato inscrito. Bancos virtuais ou congêneres não serão aceitos para o reembolso.

Continue lendo
publicidade Bronze