Connect with us

Tocantins

Agricultura realiza levantamento para identificar e registrar a comida curraleira do Tocantins

Publicado

em

Sebereba, grolado, quiboro, ubere, jacuba, cuscuz, paçoca de carne de sol, paçoca de baru, farinha de puba, galinha caipira, arroz com pequi, fava, peixe, mandioca, milho, rapadura, caldo de cana, bolo de arroz, ovo caipira, bolo frito, quebrador são alguns dos alimentos que estão presentes todos os dias na mesa do tocantinense. A fim de identificar e registrar a comida raiz e o seu sabor curraleiro, o Governo do Tocantins, por meio da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro), está fazendo um levantamento em todos os municípios do Estado. Entre os dias1º e 04 deste mês, a região visitada foi a do Jalapão.

Nessa região a presença de turistas é frequente e o que ele quer conhecer além das atrações turísticas é a gastronomia local. “A identidade do Estado está presente na comida curraleira que é aquela preparada com produtos da agricultura familiar e tem cor, sabor e tradição. O saber fazer, preparar é específico de cada comunidade e o turista prova e aprova o sabor. Levar pra casa rapadura, farinha, produtos com frutos do cerrado para lembrança do gosto ou para presente, é algo natural de quem viaja. O Governo do Tocantins trabalha no conceito do fortalecimento da identidade do povo, onde haverá um selo de certificação daquele produto que tem história familiar e está presente no dia a dia do tocantinense, vindo a ser fonte de renda de muitas famílias”, explica o secretário da Seagro, Thiago dourado.

O trabalho realizado nos municípios esta sendo de forma integrada das diretorias de Agricultura, Agronegócio e Pecuária e a Diretoria de Agrotecnologia, Tecnologias Sociais e Sociobiodiversidade da Seagro. Para a coordenadora da ação, a gerente de Fomento à Agroindústria, a engenheira de alimentos, Verônica França as receitas curraleiras se destacam pela forma específica de como é preparada, servida e consumida no Tocantins. “Quando conhecemos e experimentamos a comida curraleira percebemos que ela representa as nossas raízes (quilombolas, indígenas) com alimentos da agricultura familiar da região. Ao vivenciarmos o preparo ouvimos as histórias dos antepassados que ensinaram o jeito de preparar, e assim identificamos novas oportunidades. Reconhecemos que nem sempre é fácil aliar sabor e tradição aos requisitos da legislação sanitária de alimentos, é preciso um novo olhar, com mais razoabilidade para diferenciar o essencial do excesso, quando o assunto são as comunidades tradicionais. Nas visitas tivemos a experiência conhecer todas as etapas de produção e verificamos as vocações e habilidade para melhor aplicar as políticas públicas que já temos no governo do Tocantins”, pontua Verônica França.

Para a gerente de Sociobiodiversidade da Seagro, Dilciane Viana o trabalho realizado é muito importante para a valorização dos agroextrativistas, “são eles que trabalham com os frutos do cerrado, frutos da sociobiodiversidade e certificar o que eles já produzem como rapadura, doces, farinha vai motivar de maneira significativa no processo produtivo das comunidades” destaca a gerente.

Relatos

Do Quilombo Mumbuca, que fica entre o município de Mateiros e São Félix do Tocantins, ouvimos um relato emocionado feito pela quilombola, Antonia Ribeiro da Silva. “Nunca esqueci que desde pequena eu ajudava meus pais a plantar a mandioca, a arrancar da terra, lavar, descascar, cortar, pegar os temperos como pimenta de macaco e colocar no fogo junto com carne de sol para preparar o quiboro. Quando servimos para os turistas que visitam nossa Comunidade, a gente sempre ouve: qual o nome do prato? Respondemos: quiboro. Eles sorriem e dizem: muito obrigado por essa comida que é uma delicia, com um sabor que nunca comi e nunca vou esquecer.” Antonia Ribeiro da Silva ainda descreve como é preparado e que tem sido ensinado do mesmo jeitinho da época dos escravos.  

Para o agricultor familiar Juraci Montezuma da Comunidade Quilombola do Prata, a rapadura mais gostosa da região é a que ele produz, a afirmação vem de todos que experimentam. Com um sorriso no rosto ele conta que aprendeu com os pais e já ensinou para os filhos. “Tudo aqui é do meu quintal, desde o mel com abelhas da região, até o café que bebo. Para o preparo da rapadura eu colho a cana de açúcar, produzo desde a tradicional, como a com casca de buriti. Também fazemos outros doces com frutos do cerrado. Com um selo de comida curraleira a gente vai poder dizer para o turista que sou reconhecido em todo o Estado”, se orgulha Juraci.

Equipes da Seagro ainda vão percorrer outras regiões do Tocantins afim de além de identificar e registrar as comidas curraleiras, promover a regularização das pequenas agroindústrias e trabalhar na organização de toda a cadeia produtiva. (Leide Theophilo)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Tocantins

Inscrições para o concurso da PM do Tocantins encerram neste sábado, 23

Publicado

em

O certame para ingresso na Polícia Militar do Tocantins encerra suas inscrições neste sábado, 23, às 18 horas, horário oficial de Brasília/DF. Conforme o edital divulgado em dezembro do ano passado, os candidatos devem realizar o pagamento da taxa de inscrição até o dia 09 de fevereiro deste ano. São ofertadas 1.000 vagas para praças, sendo 950 vagas para o quadro operacional QPPM, 25 vagas para o quadro de músicos (QPE-Músicos); e 25 vagas para o quadro da saúde (QPS) distribuídas em 20 para técnico em enfermagem e cinco para técnico em Saúde Bucal.

As inscrições estão abertas desde o dia 4 de janeiro e o valor da inscrição é de R$ 80,00. O concurso público visa atender à demanda de reposição de efetivo da Polícia Militar após a anulação do concurso realizado em 2018, além de suprir às novas demandas surgidas devido à pandemia da Covid-19.

Para realizar a inscrição, o candidato pode acessar o banner do concurso no site da Polícia Militar (https://www.pm.to.gov.br/) e, clicando no link da vaga de interesse, ser redirecionado para a página da Cebraspe. O edital do concurso, com todas as informações sobre o certame, pode ser acessado no endereço: https://www.cebraspe.org.br/concursos/PM_TO_20_QPPM

O chefe do Estado-Maior da Polícia Militar e presidente da Comissão de Organização do Concurso, coronel Márcio Antônio Barbosa, reforçou que o atual concurso está sendo realizado com toda segurança e seguindo conforme o planejamento. “É uma oportunidade única para àqueles que sonham em ingressar na gloriosa e iniciar uma carreira de sucesso na Polícia Militar do Tocantins”, afirmou o coronel Barbosa.

Para o comandante-geral da corporação, coronel Jaizon Veras Barbosa, o concurso atende aos anseios de toda tropa e da sociedade. “Temos um efetivo que naturalmente tem sido reduzido no decorrer dos anos, devido à conclusão do tempo de serviço dos policiais que ingressaram no início dos anos 90. O esforço empreendido pelo Governo do Tocantins, em prover a Polícia Militar com os recursos necessários para a realização desse certame, é uma prova de responsabilidade com toda sociedade e do cuidado que a Polícia Militar tem recebido em todo esse tempo”, destacou o coronel Jaizon Veras Barbosa.

Inscrição

A inscrição no concurso para soldado tem como pré-requisito o ensino médio completo, idade mínima de 18 anos no ato da inclusão na corporação e idade máxima de 32 anos no ato da inscrição no concurso.

Para concorrer às vagas destinadas ao quadro da saúde, os candidatos devem, além dos requisitos gerais, possuir os cursos de Técnico em Enfermagem ou Técnico em Saúde Bucal. Já para o quadro de músicos, não há necessidade de ser portador de certificado de cursos na área, porém o candidato será submetido a uma prova prática instrumental como etapa do certame.

A carreira

Os candidatos aprovados no concurso ingressarão na Polícia Militar para realização dos cursos de formação de praças na graduação de Aluno-Soldado. Ao término do curso, receberão a graduação de Soldado 2ª Classe, nova graduação criada recentemente pela Lei n° 3.731, de 16 de dezembro de 2020. Os salários iniciais, após os cursos de formação, são de R$ 3.330,99 devendo o militar ficar no mínimo 36 meses na graduação. 

Continue lendo

Tocantins

Avião com pacientes Covid de Manaus faz pouso técnico em Palmas

Publicado

em

Um grupo de pessoas, que estava internado na rede estadual daquele Estado, foi removido na tarde desta quinta-feira, 21, para continuar o tratamento na capital do Espírito Santo, Vitória

O Governo do Amazonas informou, na sexta-feira, 15, que devido ao colapso do sistema de saúde pública, pacientes com Covid-19, seriam transferidos da rede pública hospitalar do Estado para outros sete entes federativos, como também, para o Distrito Federal durante os dias conseguintes. Um grupo de pessoas, que estava internado na rede estadual daquele Estado, foi removido na tarde desta quinta-feira, 21, para continuar o tratamento na capital do Espírito Santo, Vitória.

Neste grupo de pacientes, cujo voo teve um pouso técnico previsto em Palmas, embarcaram 18 pacientes, dois médicos e quatro enfermeiros. O Governo do Tocantins, em conjunto com a Secretaria de Estado da Saúde (SES), mobilizou uma equipe especializada com UTI terrestre, que foi encaminhada para o aeroporto, visando oferecer suporte técnico e apoio médico, caso houvesse intercorrências.

A Operação Vida faz parte de uma força-tarefa realizada pelo Governo do Amazonas, por meio do Ministério da Saúde, para melhorar o fluxo de atendimento na rede pública de saúde. (George Gomes / Foto: André Araújo)

Continue lendo

Tocantins

Trecho da TO-423 entre Araguaína e Babaçulândia recebe melhorias

Publicado

em

Melhorias executadas pelo Governo do Tocantins, por meio da Agência Tocantinense de Transportes e Obras (Ageto), na Rodovia TO-423, trecho que vai do entroncamento com a TO-222 (próximo à Araguaína) até entroncamento com a TO-424 (próximo à Babaçulândia), região norte do Estado, corrigem irregularidades no leito da estrada garantindo a trafegabilidade e a segurança dos usuários.

O trecho, com 28 km de extensão, recebeu na primeira quinzena de janeiro deste ano, os serviços de patrolamento, recuperação de pontos críticos e correção de atoleiros de uma equipe técnica da Residência Rodoviária de Araguaína. De acordo com o coordenador da unidade, Maurício de Oliveira, os trabalhos seguem o cronograma de manutenção da pasta. “O trecho é de tráfego médio, mais utilizado por moradores do município de Araguaína e da zona rural da região”.

A rodovia é utilizada para o escoamento da produção de hortaliças da zona rural, além de via de acesso a propriedades de chácaras de lazer e de balneários da região. A manutenção garante a trafegabilidade e segurança no trecho.

“As rodovias que cortam zonas rurais são importantes, pois dão aos moradores dessas regiões condições de acesso a produtos, bens e serviços como educação, saúde e lazer”, diz a secretária da Infraestrutura e presidente da Ageto, Juliana Passarin. A gestora acrescenta ainda que o cronograma de manutenção do órgão busca atender a todas as regiões do Tocantins. (Daniela Oliveira)

Continue lendo
publicidade Bronze