- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_img
terça-feira, 16 / julho / 2024

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

AGUIARNÓPOLIS: Julimá cobra informações da BRK Ambiental e deve denunciar empresa na Justiça

Mais Lidas

O Vereador Julimá Brito (PP) tomou medidas esta semana para abordar a preocupante situação de falta de fornecimento de água que afeta toda a cidade de Aguiarnópolis, no Bico do Papagaio, de forma rotineira. O parlamentar protocolou um pedido de esclarecimento junto à empresa BRK Ambiental, responsável pelo abastecimento de água no município, buscando respostas para ps problemas que tem prejudicado a vida dos moradores e a operação dos serviços públicos.

A falta de água, que tem sido uma questão constante nos últimos tempos, tornou-se uma preocupação central para os cidadãos de Aguiarnópolis. As dificuldades enfrentadas pelos moradores incluem não apenas a limitação de acesso a água potável para consumo humano, mas também impactos sobre as atividades diárias, a higiene e o funcionamento de serviços essenciais.

Julimá Brito destacou a importância de resolver essa situação de forma rápida e eficaz. “Estamos falando de uma questão fundamental para a qualidade de vida dos nossos cidadãos. A falta de água afeta diretamente a saúde, a educação e o bem-estar de todos em Aguiarnópolis. Precisamos de respostas claras e soluções concretas por parte da BRK Ambiental”, ressaltou o parlamentar.

A iniciativa de protocolar o pedido de esclarecimento junto à BRK Ambiental, para que ela preste informações detalhadas sobre as razões para a falta de fornecimento de água e apresente um plano concreto para a resolução do problema, precedem outra ação que o parlamentar pretender fazer, caso a resposta não seja satisfatória, ele promete acionar a Justiça.

“A escassez de água não afeta apenas os moradores, mas também impacta negativamente os serviços públicos, como escolas e outras instituições essenciais. A continuidade desse cenário pode gerar consequências significativas para a cidade, incluindo danos à saúde pública e à qualidade de vida”, disse Julimá.

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Últimas Notícias